Sindicato dos profissionais da educação vai à Justiça contra reabertura de escolas no Rio

O Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro entrou com uma ação na Justiça, nesta terça-feira, para impedir a reabertura das escolas, anunciada pela Prefeitura do Rio para o mês de agosto.

O Sepe quer que o Judiciário confirme decisão já proferida, de manter fechadas as unidades de ensino, inclusive os refeitórios. A ação acontece depois das decisões anunciadas pela prefeitura, de convocar os gestores das escolas para retorno às atividades no próximo dia 3, assim como a volta da oferta de merenda nas escolas situadas em regiões de vulnerabilidade social.

O coordenador geral do sindicato, Gustavo Miranda, reforça que a categoria entende que a reabertura colocaria em risco, nesse momento, toda a comunidade escolar.

A petição cita uma possível tendência de novo aumento nos registros de mortes por Covid-19 no Rio, com base nos dados oficiais do último final de semana, que apontaram 154 óbitos entre sexta e sábado, número que diferencia dos registros mais baixos apresentados ao longo do mês de junho.

A ação menciona também as condições sanitárias das escolas, que já eram precárias antes da pandemia, com problemas de oferta de água, papel higiênico e ausência de equipamentos de segurança para as merendeiras, além das recomendações da Fiocruz e do Ministério Público para que as escolas permaneçam fechadas.

O Sepe convocou uma assembleia para a próxima quinta-feira, a fim de deliberar sobre uma possível greve contra o retorno às escolas nas unidades do município. Na rede estadual, a assembleia será realizada no próximo sábado.

A prefeitura do Rio ainda não se posicionou sobre a ação do Sindicato na Justiça.