Rússia explica envio de sistemas S-400 para Ártico: ‘Não deve gerar preocupações’

Sistemas de defesa antiaérea S-400 Triumph (imagem referencial)

Quanto ao envio dos sistemas S-400 às ilhas russas no Ártico, este é um passo consistente após a criação de um campo contínuo de cobertura por radar sobre o território de nosso país”, afirmou Nikolai Korchunov, embaixador especial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

“O sistema S-400 tem como objetivo exclusivo a defesa. Seu envio para qualquer local não deve gerar preocupações – se aqueles que expressam essas preocupações, claro, não desenvolverem intenções agressivas contra uma área ou instalação sob proteção do S-400”, continua Korchunov.

O comandante das Forças Navais dos Estados Unidos na África e Europa, almirante James Foggo, alertou recentemente sobre o aumento da presença da Rússia no Ártico, incluindo a criação de novas bases militares e a instalação dos sistemas de mísseis antiaéreos.

Instalação de armas no quebra-gelo Ivan Papanin

O quebra-gelo russo Ivan Papanin não é uma embaraçado clássica desse tipo, mas um navio militar, portanto, levar armas não deveria levantar quaisquer questões, salientou Korchunov.

Isto ocorre em resposta a outro comentário do militar norte-americano, que qualificou, em um comunicado, a capacidade da embarcação de levar mísseis de cruzeiro Kalibr como sinal de “uma atitude agressiva no Ártico”.

“O fato de armas equiparem uma embaraçado militar não deveria propriamente gerar questões, especialmente porque os armamentos não contradizem os acordos internacionais dos quais o país participa, como no caso dos mísseis de baseamento marítimo Kalibr”, defendeu o diplomata.

Além disso, Korchunov agregou que a possibilidade de os quebra-gelos russos serem equipados com armamentos “está prevista somente durante um período especial”.

Ivan Papanin, o primeiro navio de patrulha multiuso de classe ártica, foi lançado à água em outubro de 2019 e deve ser comissionado em 25 de novembro de 2023.

O quebra-gelo foi projetado para proteger e monitorar recursos aquáticos, acompanhar e rebocar embarcações presas no gelo, assim como auxiliar em operações de resgate, transportar cargas especiais e apoiar navios de abastecimento.

Ivan Papanin será equipado com sistemas de mísseis antiaéreos portáteis, além de avançados radares, uma estação hidrometeorológica e helicóptero.