Rouhani: ‘o caminho está aberto’ para que os EUA voltem ao acordo nuclear iraniano

Presidente iraniano Hassan Rouhani participa de uma coletiva de imprensa com o primeiro-ministro iraquiano, Mustafa Al-Kadhimi, usando máscara protetora, em Teerã, Irã, 21 de julho de 2020

Os EUA deixaram o Plano Conjunto de Ação Integral (JCPOA, na sigla em inglês), também conhecido como o acordo nuclear iraniano, após decisão do presidente norte-americano, Donald Trump, ainda em 2018.

“Em qualquer dia no qual os Estados Unidos decidam admitir seus erros, compensar suas ações ilegais e retornar à Resolução 2231 e ao JCPOA, o caminho estará livre para eles”, disse o presidente iraniano nesta segunda-feira (7).

Rouhani, que falou em uma reunião com o ministro das Relações Exteriores da Suíça, Ignazio Cassis, disse que o Irã espera que a Europa enfrente os EUA. A Suíça representa diplomaticamente os interesses dos EUA no Irã há mais de uma década.

“Esperamos que todos os países amigos e livres do mundo não fiquem em silêncio diante do terrorismo e das ações ilegais cometidas pelos Estados Unidos ao longo dos anos”, disse Rouhani.

A Suíça abriu um canal de comércio humanitário com o Irã em janeiro deste ano em uma tentativa de contornar as sanções dos EUA sobre países que lidam com a república islâmica. Teerã descreveu anteriormente como limitados esforços semelhantes realizados pela União Europeia.

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, disse em redes sociais, após receber o chanceler suíço que, embora Teerã aprecie “os esforços suíços para mitigar a sabotagem dos EUA”, o retorno à normalidade do comércio é uma prioridade global.


Com Agências