Parte do empresariado mantém expectativa de lucro mesmo com queda no PIB

Apesar da recessão da economia brasileira, uma parcela dos executivos espera que suas empresas tenham faturamento maior em 2020. Uma pesquisa feita pela consultoria KPMG e divulgada nesta 2ª feira (7.set.2020) pelo Estado de S. Paulo mostra que 35% dos entrevistados apostam em alta dos ganhos

A KPMG entrevistou 193 executivos de alto escalão, de junho a julho. Essa é a 2ª edição do levantamento e mostra que os empresários estão mais confiantes. Na 1ª pesquisa, feita com 91 executivos entre abril e maio, 24% apostaram em crescimento.

Dos entrevistados entre junho e julho, 12% acreditam que o faturamento pode crescer 10% em 2020; 17% acham que o aumento pode ser de 10% a 25%; 6% pensam que o aumento será de mais de 25%.

Para 44%, o faturamento vai ser menor. Já 21% acreditam que o valor vai ser muito próximo do registrado em 2019.

André Coutinho, sócio-líder de Clientes e Mercados da KPMG no Brasil e na América do Sul, explica que a expectativa de crescimento no faturamento é maior em determinados setores. Entre eles, comércio eletrônico, telemedicina, marketing digital, serviços de streaming e a indústria de alimentos. São áreas que conseguiram escapar da crise econômica causada pela pandemia da covid-19.

A pandemia teve forte efeito negativo sobre a economia brasileira como 1 todo. O PIB (Produto Interno Bruto), soma dos bens e serviços produzidos no país, caiu 9,7% no 2º trimestre, na comparação com os 3 meses iniciais do ano. O resultado negativo faz o Brasil entrar numa recessão técnica, quando 2 trimestres consecutivos registram retração do nível de atividade.


Com Agências

RSS
Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me
YOUTUBE
Leitores On Line