Paraná registra redução de 80 crimes patrimoniais por dia

Paraná registra redução de 80 crimes patrimoniais por dia
Foram 14.617 ocorrências de furtos e roubos a menos de janeiro a junho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Houve decréscimo de crime em ambiente público, residências, comércio e veículos
AEN
08.SETEMBRO.2020

.legenda_img
{
width: 336px;
text-align:left;
float:left;
vertical-align:top;
margin-right:10px;
margin-bottom:10px;
background-color:#F3F3F3;
text-align:justify;
padding:10px;
line-height:18px;
color:#333;
font-size:13px;
}
.legenda_img span
{
text-align:left;
padding-top:10px;

}

O Paraná reduziu o número de ocorrências de crimes contra o patrimônio durante o primeiro semestre deste ano, se comparado com o mesmo período do ano anterior. Foram 14.617 ocorrências de crimes patrimoniais a menos de janeiro a junho de 2020, resultando, em média, 80 ocorrências a menos por dia no Estado em relação a 2019. A informação foi divulgada em Relatório Estatístico Criminal da Secretaria de Estado da Segurança Pública, nesta segunda-feira (07/09).

A redução aconteceu em 22 das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP) – forma como o estado é dividido para análise criminal. Laranjeiras do Sul e região, que compõem a 8ª AISP, foi a área que teve maior queda percentual nos crimes patrimoniais, resultando em 22,8% menos ocorrências.

Em todo o Paraná, o crime teve queda de 10%. “O crime reduziu em boa parte do Estado e isso é reflexo de um trabalho contínuo que estamos desenvolvendo frente à Secretaria da Segurança Pública”, diz o secretário Romulo Marinho Soares. “Nossas ações estão sempre com foco nas boas práticas e na integração entre os órgãos de segurança e acreditamos que, assim, iremos conseguir, cada vez mais, alcançar bons índices de redução da criminalidade”, enfatiza.

Em números absolutos, a 1ª AISP do Estado, que abrange toda a região de Curitiba, teve 3.503 ocorrências de crimes patrimoniais a menos no período. De janeiro a junho de 2019 foram 37.812 registros, contra 34.309 no mesmo período deste ano – uma redução de 9,2%.

“Nos preocupamos não somente com a redução dos números, mas também com a sensação de segurança da população. Mais viaturas nas ruas, policiais mais bem preparados e alto índice de elucidação dos crimes são fatores que colaboram para que todos se sintam mais seguros em viver no Paraná”, completa o secretário Marinho.

ROUBOS – Se contabilizado somente o número de registros de roubos, a redução foi de 25,7% nos seis primeiros meses deste ano. Foram 18.996 ocorrências de janeiro a junho de 2020, 6.582 a menos que as 25.578 registradas no mesmo período de 2019.

A queda nas ocorrências de roubos foi registrada praticamente todas as regiões do Estado. Das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública apenas duas tiveram aumento no período: 18ª AISP, que engloba Apucarana e região (4,5%) e 23ª AISP, que corresponde a Jacarezinho e região (4,3%).  

FURTOS – No primeiro semestre, o Paraná teve 5.960 ocorrências de furtos a menos que no mesmo período de 2019. De janeiro a junho de 2020 foram 72.488 ocorrências deste crime em todo o Estado, contra as 78.448 do primeiro semestre de 2019.

Das 23 Áreas Integradas de Segurança Pública, 21 tiveram queda no número de furtos de janeiro a junho deste ano em comparação com o mesmo período do ano anterior. Dentre as duas que não estão na lista de diminuições está a 2ª AISP, que compõe o município de São José dos Pinhais e Região Metropolitana de Curitiba, que se manteve estável, com um leve aumento de 0,8% nas ocorrências do crime. A 21ª AISP, correspondente a Cornélio Procópio e região, também teve aumento de 6,9% no período ou, em números absolutos, 76 registros a mais.

NOVA ESTRATÉGIA – O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Péricles de Matos, ressaltou que a queda nos índices já havia sido trabalhada e obtida no ano passado. “Iniciamos o ano de 2020 com uma nova estratégia de policiamento, voltada exclusivamente para a presença das equipes policiais e do reforço no policiamento dos bairros”, explicou.

“Paralelo a isso, desenvolvemos várias operações, tanto na Capital quanto no Interior, direcionadas na repressão do crime organizado e, principalmente, ao combate ao narcotráfico. A estatística é clara ao mostrar que quando combatemos o narcotráfico, os crimes que chamamos de crimes satélite, principalmente o furto e o roubo, que são conexos ao narcotráfico, reduzem exponencialmente”, completou.

AMBIENTE PÚBLICO – Os maiores índices de redução estadual são relacionados a furtos e roubos em ambiente público. Nos primeiros seis meses de 2019 foram 35.367 ocorrências do crime, 10.236 a mais que as 25.131 ocorrências registradas no mesmo intervalo de tempo contabilizado este ano, uma queda de 29%. Em separado, furto em ambiente público teve queda de 28% e roubo em ambiente público de 30%.

As maiores quedas percentuais de roubo em ambiente público foram registradas na 4ª AISP, que abrange Ponta Grossa e demais municípios da região (38,9%); na 8ª AISP, em Laranjeiras do Sul e região (40%); na 11ª AISP, Cascavel e região (38,7 %) e 17ª AISP, Maringá e região (37,8%).

O crime de furtos em ambiente público também teve reduções expressivas: 11ª AISP, de Cascavel e região, de 35,8%; na 12ª AISP, composta por Foz do Iguaçu e região, de 38%, e na 14ª AISP, que corresponde a Campo Mourão e região, com queda de 40,3%.

“O que houve foi um investimento feito pelo Governo do Estado e pela Secretaria da Segurança em aquisições de tecnologias voltadas para a atividade de inteligência e isso tudo faz com que a Polícia Civil consiga aumentar o índice de solução de crimes. A  partir deste momento, é natural que essa certeza da punibilidade gere uma redução no número desses crimes”,  afirma o delegado-geral da Polícia Civil do Paraná, Silvio Jacob Rockembach.

Ele também atribui os bons resultados ao trabalho conjunto de policiais de unidades diferentes, na troca de informações que auxiliam na solução dos casos.  “Outro fator importante também é uma atuação sistêmica de todas as unidades da Polícia Civil encarregadas de trabalhar os crimes patrimoniais, que planejam e atuam diariamente de forma conjunta, trocando efetivamente informações e compartilhando banco de dados”, diz o delegado-geral.

RESIDÊNCIAS – O crime de furtos e roubos a residências teve redução de 27,8% em todo o Estado – foram 6.873 ocorrências a menos no período. O roubo a residência teve queda de 12,8% e o furto uma diminuição de 29%.

VEÍCULOS – O declínio no percentual de furtos e roubos de veículos foi de 15,3%. Ao todo foram 1.683 ocorrências a menos durante o período, de acordo com análise estatística. Em 2019 foram 7.871 ocorrências de furtos e 3.063 de roubos a veículos. Já durante este ano, foram 6.730 – 14,5% a menos de furtos e 2.251 roubos de veículos – 17,7% a menos em todo o Estado.

COMÉRCIO – Além das análises citadas acima, o Paraná também teve expressiva queda percentual no número de furtos e roubos a comércio. De janeiro a junho deste ano, foram 17,4% ocorrências a menos que no mesmo período do ano anterior. Em 2019, foram 14.037 furtos e roubos a comércio, contra as 11.592 ocorrências do crime registradas nos seus meses iniciais deste ano.

O Relatório Estatístico Criminal da Secretaria da Segurança Pública pode ser acessado aqui.

$(‘.parent-container’).magnificPopup({
delegate: ‘a’, // child items selector, by clicking on it popup will open
type: ‘image’,
closeOnContentClick: true,
closeBtnInside: false,
gallery: { enabled:true }
// other options
});

 
 

$(function() {
$(‘#gallery a’).lightBox();
});

function playerVD(vd)
{
getPageSize();
showPopWin(‘PLAYER’, ‘jplayer/player.php?video=../vid/’+vd+’&mod=TXpjPQ==&format=m4v’, arrayPageSize[2]-60, arrayPageSize[3]-120,null,true);
}

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});


Com Agências

Leitores On Line