Paraíba perde mais de 19 mil vagas de trabalho no primeiro semestre de 2020, aponta Caged




Foram registradas 67.732 novas admissões e 48.437 de desligamentos durante os primeiros seis meses do ano. Em julho, o estado registrou o saldo positivo de 58 novos postos de trabalho. BBC – Carteira de trabalho

A Paraíba teve 19.295 vagas de trabalho com carteira assinada fechadas no primeiro semestre de 2020, conforme informou o Ministério da Economia nesta terça-feira (28). Os números fazem parte do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).


O saldo é a diferença entre as contratações e as demissões que aconteceram no estado durante os primeiros seis meses deste ano. No semestre foram registrados 48.437 de desligamentos e 67.732 admissões.


João Pessoa é o município paraibano que registrou o maior número de desligamentos. No primeiro semestre, a capital paraibana notificou 21.644 admissões e 29.021 demissões, um saldo de 7.377. Já em Campina Grande, no Agreste do estado, 10.989 foram admitidas e 12.293 foram demitidas, um saldo de 1.304 desligamentos.


No mês de junho, no entanto, o saldo paraibano foi positivo. Foram registradas 5.642 novas vagas de emprego e 5.584 demissões, um saldo de 58 novas oportunidades.


Ainda em junho, na Paraíba, o setor que mais demitiu foi o do comércio com 113 vagas a menos. Já ao seguimento da indústria, registrou uma queda de 96 postos de trabalho.


Em todo o Brasil, 1,19 milhão de postos de trabalho foram fechados nos primeiros seis meses deste ano. Segundo secretário de Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Dalcolmo, esse é o pior resultado para o primeiro semestre desde 1992, início da série histórica do Caged.