O deserto que virou cemitério: pandemia de covid-19 desespera famílias no Iraque




No país já castigado por guerras, doença transformou soldados paramilitares que lutavam contra extremistas em coveiros. O deserto que virou cemitério: pandemia de covid-19 desespera famílias no Iraque

A pandemia do novo coronavírus tem provocado desespero no Iraque, um país já castigado por uma série de guerras.


“Eu infectei minha mãe, meu pai, meus irmão e irmãs”, diz o funcionário de um hospital do país a colegas, que tentam contê-lo.


“Eu matei minha mãe com minhas próprias mãos. Minha mãe estava saudável em casa, e eu trouxe o vírus até ela. Tudo porque eu trabalho no hospital”, conclui, aos prantos.


O deserto iraquiano está se transformando em um enorme cemitério, onde já foram enterradas 3 mil vítimas da covid-19.


Assista ao vídeo.


Os voluntários que fazem os enterros são da Força de Mobilização Popular do Iraque, grupo paramilitar formado para combater os extremistas do autointitulado Estado Islâmico.


Mas agora têm um novo inimigo invisível, e trocaram suas armas por máscaras e desinfetante.