Hackers russos tentam roubar pesquisas de vacina de Covid-19, acusa Reino Unido

Os crimes cibernéticos teriam como alvo centros de pesquisa nos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá

Covid-19
Hackers tentam roubar dados sobre vacina de Covid-19

O Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido
(NCSC, na sigla em inglês) acusou, nesta quinta-feira (15), um grupo de hackers
de tentar roubar informações sobre pesquisas de vacinas contra o novo coronavírus
(Sars-Cov-2) no país, nos Estados Unidos e no Canadá. O órgão afirma, “quase com toda certeza”, que os hackers trabalham para o serviço de inteligência da Rússia
. As informações são da Agência France-Presse.

O NCSC afirma que o objetivo dos hackers
era atingir organismos de pesquisa e desenvolvimento de vacinas
nos três países, e que suas acusações têm respaldo das autoridades americanas e canadenses.

“O NCSC avalia que (o grupo) APT29, também chamado ‘Dukes’ ou ‘Cozy Bear’, com quase toda certeza opera como parte dos serviços de inteligência russos”, acusou o órgão do Reino Unido.

O chanceler britânico Dominic Raab recebeu a notícia com indignação, ainda de acordo com a France-Presse. “É completamente inaceitável que os Serviços de Inteligência da Rússia tenham como alvo aqueles que estão trabalhando para combater a pandemia de coronavírus”, disse.

Ele afirmou, ainda, que o país, junto com seus aliados, continua as pesquisas sobre a vacina contra a Covid-19
, e que irá combater os ataques de hackers
. “O Reino Unido continuará a combater aqueles que executam ataques cibernéticos e trabalhará com nossos aliados para que os autores prestem contas”.

Com Agências