FHC admite um erro histórico, que aponto desde 1997: a emenda da reeleição

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso: não há mais como negar que emenda da reeleição foi um erro - JF Diorio/Estadão

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso: não há mais como negar que emenda da reeleição foi um erro Imagem: JF Diorio/Estadão

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo

Reinaldo Azevedo, que publicou aqui o primeiro post no dia 24 de junho de 2006, é colunista da Folha e âncora do programa “O É da Coisa”, na BandNews FM. No UOL, Reinaldo trata principalmente de política; envereda, quando necessário — e frequentemente é necessário —, pela economia e por temas que dizem respeito à cultura e aos costumes. É uma das páginas pessoais mais longevas do país: vai completar 13 anos no dia 24 de junho.

Colunista do UOL

07/09/2020 06h50

Fui contra a emenda da reeleição já em 1997. E para sempre.

Já escrevi uma penca de textos a respeito.

Sempre é tempo de um homem sensato admitir um erro. E o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso fez isso neste domingo em texto publicado no Estadão e no Globo intitulado “Reeleição e crises”.

Lá está escrito:
“Devo reconhecer que historicamente foi um erro: se quatro anos são insuficientes e seis parecem ser muito tempo, em vez de pedir que no quarto ano o eleitorado dê um voto de tipo ‘plebiscitário’, seria preferível termos um mandato de cinco anos e ponto final”, afirmou no texto “Reeleição e crises”.

“Tinha em mente o que acontece nos Estados Unidos. Visto de hoje, entretanto, imaginar que os presidentes não farão o impossível para ganhar a reeleição é ingenuidade”.

“Eu procurei me conter. Apesar disso, fui acusado de ‘haver comprado’ votos favoráveis à tese da reeleição no Congresso. De pouco vale desmentir e dizer que a maioria da população e do Congresso era favorável à minha reeleição: temiam a vitória… do Lula.

Pois é… Nesse temor também estava o problema, não é mesmo? Até porque, se Lula fosse eleito em 1998, ele o seria por vontade do povo. E, sem reeleição, não teria como ser reconduzido ao mandato.

No vídeo abaixo, de 2015, quando ainda trabalhava na Jovem Pan, sintetizei a questão:

Digo literalmente:
“Quando Fernando Henrique apresentou a emenda da reeleição em 1997, eu fui contra. Eu acho que a reeleição foi um mal para o país. Um erro a que foi levado pelo temor de que, se o PT chegasse ao poder, iria acabar com o Plano Real. Primeiro que, em 98, não se elegeria. E segundo que, caso se elegesse, fazendo bobagem ou não, o Lula não poderia ser reeleito. Sem emenda da reeleição, seria outro petista [candidato], e, portanto, a história teria sido outra. A reeleição foi ruim para o Fernando Henrique porque o mandato dele foi bastante prejudicado, foi bastante ruim, bastante difícil porque algumas mudanças que deveriam ter sido feitas [no primeiro mandato] não foram.

O segundo mandato foi ruim para o Lula. Embora a economia tenha crescido mais no segundo mandato do Lula, foi o segundo mandato que começou com as feitiçarias econômicas. Ou não foi? E quanto ao segundo mandato de Dilma, vocês querem que eu diga o quê? Então é o seguinte: a reeleição fez mal ao país”.

document.addEventListener(‘DOMContentLoaded’, function() {
var tag = document.createElement(“script”); tag.language=”JavaScript1.1″; tag.type=”text/javascript”;
tag.src = “https://t.dynad.net/script/?dc=”+(window.innerWidth > 767 ? “5550020366” : “5550020367”) +”;ord=”+Date.now()+”;tt-age=”+ (((UOLPD || {}).dataLayer || {}).tt_age || ‘na’) +”;tt-cluster=”+(((UOLPD || {}).dataLayer || {}).tt_cluster || ‘na’)+”;tt-gender=”+(((UOLPD || {}).dataLayer || {}).tt_gender || ‘na’)+”;tt-microsegments=”+(((UOLPD || {}).dataLayer || {}).tt_microsegments || ‘na’)+”;tt-socialclass=”+(((UOLPD || {}).dataLayer || {}).tt_socialclass || ‘na’)+”;tt-subjects=”+(((UOLPD || {}).dataLayer || {}).tt_subjects || ‘na’)+”;tt-team=”+(((UOLPD || {}).dataLayer || {}).tt_subjects || ‘na’)+”;click=”;
var offer = document.querySelector(‘.offer-notice’);
offer.appendChild( tag );
});


Com Agências