Conselho cobra ações de prevenção à covid-19 em comunidades quilombolas de SC

O Conselho Estadual das Populações Afrodescendentes de Santa Catarina (Cepa) encaminhou ofícios à Secretaria de Estado da Saúde e às secretarias municipais da área em Garopaba, no Sul de SC, e Paulo Lopes, na Grande Florianópolis, pedindo adoção de medidas de proteção contra a covid-19 em comunidades quilombolas localizadas nessas cidades.

O presidente do Cepa, Márcio de Souza, afirma que recentemente foram constatadas suspeitas de covid-19 nessas comunidades, o que aumentou a preocupação com a prevenção à doença nesses locais. Segundo ele, uma suspeita chegou a resultar em morte no Quilombo Santa Cruz, em Paulo Lopes, e outros três casos suspeitos ocorreram no Quilombo Macacu, em Garopaba.

– O que mais preocupa é que nessas comunidades a qualidade de vida é baixa, há indigência social e aglomerado de pessoas, onde cuidados, orientação e condições sanitárias são péssimas, então tem todo o cenário para o vírus prosperar ali. Sem água, sem saneamento básico, com escolaridade bastante elementar. Tudo isso confere uma possibilidade de termos um quadro preocupante – aponta o presidente do conselho.

Diante disso, o Cepa pede ao Estado e aos municípios garantia de atendimentos e de isolamento dos casos suspeitos de covid-19 nas comunidades quilombolas. 

A entidade ainda não recebeu resposta dos municípios sobre o atendimento e as medidas de proteção solicitadas para essas comunidades.