Caruaru registra mais de 3,1 mil demissões no 1º semestre, segundo o Caged

Números negativos são um reflexo do impacto da pandemia do novo coronavírus no mercado de trabalho. Caruaru, no Agreste de Pernambuco, fechou 3.179 postos de trabalho no primeiro semestre deste ano, no mercado formal de trabalho. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o saldo representa a diferença entre o total de admissões, que foram 7.765, contra o número de desligamentos, 10.944. Esse é o pior resultado da série do Caged para um primeiro semestre.


Conforme o Caged, no mesmo período do ano de 2019, com a economia dando sinal de recuperação, o município havia desativado apenas 87 postos de trabalho. Esse resultado do primeiro semestre de 2020 representa praticamente 98% de vagas desativadas durante todo o ano de 2016, quando foram desativados 3.256 postos de trabalho.


Esses números negativos são um reflexo do impacto da pandemia do novo coronavírus no mercado de trabalho. Os setores mais afetados, na ordem, foram: indústria com 1.179 postos desativados; comércio com 958; setor de serviços com 596 postos perdidos, construção civil com perda de 441.


Já em junho deste ano, foram registradas 202 demissões, ou seja, foi o mês que no período da pandemia, menos desativou postos de trabalho.