WR-V é eficiente. Mas caro demais

10 de junho de 2017

Leandro Eiró

– Versão EXL CVT do Honda teve bom desempenho. Mas não vale o preço cobrado, acima dos R$ 80 mil –

Rio – Seja um derivado do Fit ou não, a Honda acerta com o WR-V, pois SUV é a carroceria que o brasileiro quer. Preferimos não entrar na discussão de parentesco e examinar o jipinho urbano, que agrada pela dirigibilidade e desempenho — passamos uma semana com uma versão topo EXL CVT, que custa R$ 83.400. No Brasil, julgamos a avaliação de um carro sempre difícil pela questão do preço. Sintetizando: gostamos de conviver com o WR-V, mas a conta acima dos R$ 80 mil não fecha. Falta assento em couro, teto solar, comando um toque para todos os vidros elétricos — veja! — entre outros, para valorizar o quanto se paga.

WR-V mostra boa afinidade com o trânsito urbano%2C com dirigibilidade%2C agilidade e desempenho na medida certa

WR-V mostra boa afinidade com o trânsito urbano%2C com dirigibilidade%2C agilidade e desempenho na medida certa

Foto: Divulgação

Bem, fechando na análise do perfil do carro, podemos dizer tranquilamente que o Honda WR-V é um produto bem acabado. Ele tem design, bom acabamento apesar de nada excepcional, espaço e desempenho sob medida, conectividade e prazer de dirigir. Sob sua carroceria, está o conhecido motor 1.5 flex de 115/116 cv e 15,2/15,3 kgfm de torque (gasolina/etanol) orquestrado por câmbio CVT.

Esta combinação, entregue aos desafios de dirigir numa metrópole como o Rio de Janeiro, é muito apropriada, mesclando com maestria desempenho e conforto dentro do perturbado perfil do trânsito urbano. A direção elétrica, leve que só, é um belo mimo para o sem fim de conversões e manobras necessárias na locomoção pela cidade.

Diante das milhares de irregularidades do nosso asfalto, a suspensão deste Honda faz um trabalho regular de absorção, o suficiente para evitar reprovações. O conjunto se mostra melhor na tomada de curvas, mostrando muita agilidade ao conter a carroceria. Em conjunto com a direção, é oferecido ao motorista um carro ‘na mão’. Quando vazio (condição unânime no nosso teste) é pura diversão tocar o jipinho pelas ruas.

Honda WR-V

Honda WR-V

Foto: Divulgação

BOM ISOLAMENTO ACÚSTICO

De grande importância também em um carro de aptidão urbana, o isolamento acústico é bem resolvido. Neutraliza de forma eficiente a horda de ruídos, como em uma Avenida Brasil em horário de grande movimento. O barulho que invade consideravelmente a cabine é do motor quando queremos respostas rápidas — uma pisada funda no acelerador dá trabalho pesado para a unidade via câmbio CVT, resultando naquele grito que não necessariamente significa desempenho. Bem sinalizado, o conjunto mecânico do WR-V não lhe permite retomadas elogiáveis, apesar de uma situação típica para tal, como uma ultrapassagem, não ter sido testada pois não chegamos a circular em rodovias.

Quais são então as falhas do WR-V? Na nossa percepção, faltam-lhe apenas equipamentos que justifiquem o preço de R$ 83.400. Além dos que citamos acima, nem como opcional o SUV pode ter, por exemplo, ar-condicionado digital e teto solar, sem contar a ausência de dois recursos de segurança que nos faz torcer o nariz para o tratamento que as montadoras dão a nós, brasileiros: não há controle de tração e estabilidade em um carro que não é barato, mesmo na versão topo de linha.

Honda WR-V

Honda WR-V

Foto: Divulgação

NÚMEROS

O WR-V mede 4 m de comprimento, 1,73 m de largura, 1,59 m de altura e 2,55 m de entre-eixos. Pesa 1.590 kg, o tanque comporta 45,3 litros e o porta-malas 363 litros, capacidade ampliada para 1.045 litros com bancos traseiros rebatidos. O consumo de combustível do modelo ainda não está registrado no programa de etiquetagem do Conpet, porém podemos ter certa ideia levando em consideração a análise do Fit: com etanol até 8,3 km/l na cidade e 9,9 na estrada; com gasolina, os números são 12,3 km/l e 14,1 km/l, respectivamente. O monovolume tem nota ‘AA’ e selo Conpet. No nosso teste, o computador de bordo do utilitário ficou em torno de 11,6 km/l, com gasolina. 

SUV poderia vir com mais itens de série

O Honda WR-V EXL é equipado com seis airbags, barras de proteção lateral, cintos de segurança de três pontos traseiros para todos os ocupantes, freios dianteiros a disco e traseiros a tambor, isofix, entre outros voltados à segurança. Para o conforto, há coluna de direção ajustável em altura e profundidade, volante multifuncional revestido em couro, computador de bordo, controle de cruzeiro, iluminação interna do porta-malas, revestimento de bancos com tecido exclusivo, além de outros mimos. A central multimídia se apresenta sob tela de sete polegadas sensível ao toque com navegação, câmera de ré, internet via hotspot e pareamento de smartphones.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Leitores On Line