Wenger critica Bola de Ouro e se confunde ao parabenizar Özil pela indicação

EFE

– Técnico do Arsenal cometeu gafe elogiando o alemão por supostamente estar concorrendo ao prêmio, embora não esteja na lista dos 30 indicados –

Inglaterra – O técnico do Arsenal, Arsène Wenger, criticou nesta sexta-feira o prêmio da Bola de Ouro, concedido anualmente ao melhor jogador do mundo, e afirmou que ‘várias vezes no passado a decisão sobre o ganhador não foi a mais objetiva’.

Wenger, que neste mês completou 20 anos como treinador dos ‘Gunners’, ressaltou que o futebol ‘é um esporte de equipe’ e disse que o prêmio ‘sobe à cabeça dos jogadores e faz com que só pensem em si, e não no time’.

“Parabenizo os jogadores bem-sucedidos (na Bola de Ouro), mas quando olhamos para a história recente é possível ver que muitas vezes as decisões tomadas não foram as mais objetivas”, afirmou Wenger em entrevista coletiva nesta sexta-feira.

“Sou contra porque sobe à cabeça dos jogadores e muitos pensam só em si, na Bola de Ouro, e não na equipe. O futebol é um esporte de equipe e não é lógico premiar o esforço individual. É um pouco contraditório em nosso esporte”, acrescentou.

Wenger aproveitou a entrevista coletiva para parabenizar o meia Özil pela indicação ao prêmio. O problema é que o alemão não entrou na lista de 30 candidatos elaborada pela revista “France Football”.

“Tanto para ele (Özil) como para nós é uma grande satisfação (a indicação), mas, como disse, sou contra esse tipo de prêmio porque sobe à cabeça dos jogadores”, expressou.

Pelo terceiro ano consecutivo, nenhum jogador do Arsenal aparece na lista de 30 candidatos ao prêmio da Bola de Ouro, que será entregue em janeiro em Paris.


Outros destaques: