Vasco volta a ter dificuldades e não sai do zero contra o Avaí em São Januário

O Dia

– Gigante volta a tropeçar em casa e pode ver Dragão disparar na ponta –

Rio – Após derrotar o Paraná, fora de casa, o Vasco voltou a não conseguir um resultado positivo atuando em São Januário. Diante do Avaí, a equipe carioca foi superior durante toda a partida, porém, teve dificuldades em criar boas chances e acabou ficando no zero contea o clube catarinense, nesta quarta-feira. Com o resultado, o Gigante continua em segundo lugar na Série B, com três pontos a menos que o líder, Atlético-GO, que joga na sexta contra o Naútico, no Recife.

O Vasco só volta a jogar no próximo dia 5. O Gigante vai até o Rio Grande do Sul enfrentar o Brasil de Pelotas, às 16h30. O Avaí joga no mesmo dia contra o Paraná Clube, no Estádio da Ressacada, às 19h30.

O JOGO

Antes de começar a partida, o Vasco fez uma homenagem ao capitão do tricampeonato do Brasil nas Copas do Mundo, Carlos Alberto Torres, morto na última terça aos 72 anos. Os jogadore do clube carioca entraram em campo com uma camisa com os dizeres “Capita” e o número “4” utilizado pelo ex-jogador em seus clubes. Carlos Alberto Torres não atuou pelo Vasco e foi vítima de um infarto.

O primeiro tempo entre Vasco e Avaí, em São Januário, foi de amplo domínio da equipe carioca. Com mais posse de bola, o Gigante não conseguiu ser efetivo, apesar de ter criado boas oportunidades e a partida seguiu para o intervalo sem gols.

A primeira chance dos cariocas foi logo com um minuto. Após saída de bola equivocada dos catarinentes, Nenê recuperou a bola e cruzou para o jovem Douglas, que finalizou por cima do gol da equipe visitante, assustando o goleiro Renan.

Apesar do domínio da posse de bola, o Vasco não encontrava tanta facilidade. A segunda oportunidade aconteceu aos 20 minutos. Após cruzamento para a área, Rafael Marques subiu mais que a defesa catarinense e obrigou o goleiro Renan a fazer defesa importante.

O Avaí só conseguiu responder aos 33 minutos. Marquinhos conseguiu bom passe para Diego Jardel, que virou sobre a zaga vascaína e finalizou para boa defesa de Martín Silva, que evitou maiores problemas para o clube carioca.

A segunda etapa começou em um ritmo menos acelerado. O Vasco seguia com mais posse de bola, mas sem conseguir criar as mesmas chances do primeiro tempo. O clube carioca abusava dos cruzamentos, o que facilitava a vida da defesa catarinense.

Precisando da vitória,  Jorginho fez rapidamente três substituições na equipe. Thalles, Alan Cardoso e Jorge Henrique entraram nas vagas de Ederson, Júlio César e Júnior Dutra. Os cariocas foram para cima e criaram uma boa oportunidade com Rodrigo.

O Avaí, bastante recuado, ficou em situação mais complicada quando Luan colocou a mão na bola e recebeu o segundo amarelo. Apesar da vantagem numérica, o Vasco seguiu apostando em bolas levantadas na área e não conseguiu furar o bloqueio. Sem muitas alternativas, a equipe carioca esbarrou na defesa rival e ficou no empate.