Vasco e Ponte Preta não saem do zero no encerramento do turno do Brasileirão

6 de agosto de 2017

O Dia

– Cruzmaltino se defende bem, mas cria pouco e volta de Campinas com um ponto conquistado –

Campinas – Equipes com uniforme parecido e separadas por dois pontos na tabela, Vasco e Ponte Preta fizeram jogo equilibrado neste domingo, mas não balançaram as redes do Moisés Lucarelli.

Martin Silva, mais uma vez, teve atuação segura e salvou a equipe vascaína quando foi exigido. Matheus Vital e Paulinho deram trabalho à defesa da Ponte Preta, capitaneada por Rodrigo, ex-zagueiro do Vasco, que se estranhou com o treinador Milton Mendes, depois do jogo, com direito a empurra-empurra.

O Vasco volta a jogar no próximo domingo, quando recebe o Palmeiras no começo do returno do Brasileirão. Já a Ponte Preta pega o Fluminense na próxima quarta-feira, em Campinas, em jogo válido pela 18ª rodada adiado por conta da morte do filho do técnico Abel Braga.

O jogo: Ponte cria mais que o Vasco em jogo de pouca criatividade

A partida começou em ritmo lento, com os times errando muito e sem grandes jogadas ofensivas. Burocráticos e sem criatividade, nem Ponte nem Vasco achavam espaços. Só aos 32 minutos o jogo apresentou chances. E foram três seguidas dos donos da casa.

Emerson Sheik recebeu na área, dominou na coxa e bateu bonito, para excelente defesa de Martin Silva. No escanteio, o zagueiro Marllon pegou de primeira, e a bola passou por todo mundo, assustando Silva. Em nova sobra, Maranhão, de fora da área, arriscou chute que vai longe do gol vascaíno.

A partir de então, a Ponte cresceu. Aos 38, Rodrigo, de cabeça exigiu nova boa defesa do goleiro uruguaio. Mas o Vasco conseguiu controlar as ações da equipe de Campinas e não passou mais sufoco no primeiro tempo, apesar de não ter conseguido uma chance efetiva de gol.

O segundo tempo começou mais agitado, com os times fazendo a transição entre defesa e ataque de maneira mais rápida. Mas ainda esbarravam nos passes errados e na pouca criatividade.

O Vasco se animava e passou a sair mais para o ataque. Matheus Vital e Paulo Victor trabalhavam as jogadas, mas o time não conseguia finalizar com qualidade. Aos 14, Vital entrou pela esquerda e deu bom chute, mas a bola foi para fora do gol de Aranha.

Os times se revezavam no controle das ações, mas não conseguiam criar chances efetivas. A Ponte apostava em bolas cruzadas, mas a defesa do Vasco conseguia afastar. O time de Milton Mendes apostava em contra-ataques, mas as jogadas ofensivas não davam seguimento.

Aos 40, Rodrigo bateu falta forte, de longe, mas Martin Silva espalmou bem, sem prejuízo. A Ponte foi para pressão final e cruzava a bola nas áreas, mas não conseguiu tirar o zero do placar.

FICHA TÉCNICA

PONTE PRETA 0 X 0 VASCO

Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

RENDA – R$ 86.210

PÚBLICO – 6.310 presentes

ÁRBITRO – Sandro Meira Ricci (SC).

CARTÕES AMARELOS – Rodrigo (Ponte Preta); Breno, Gilberto e Paulinho (Vasco)

PONTE PRETA – Aranha; Jéferson (Nino Paraíba), Marllon, Rodrigo e Danilo Barcelos; Naldo, Elton e Renato Cajá (Léo Artur); Maranhão (Felipe Saraiva), Emerson Sheik e Lucca. Técnico: Gilson Kleina.

VASCO – Martín Silva; Gilberto, Lucas Rocha, Breno e Henrique; Jean, Bruno Paulista (Andrey), Wellington Mateus Vital e Paulinho (Thalles); Paulo Vitor (Manga Escobar). Técnico: Milton Mendes.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Leitores On Line