Varejo criará mais de 3 mil empregos neste fim de ano

Embora o desemprego continue forte, chegando a 12 milhões de desocupados no Brasil de acordo com o IBGE, o ambiente no comércio baiano começa a dá sinais de melhora. A expectativa, de acordo com o Presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Salvador (CDL), Frutos Dias Neto, é de que sejam criadas até três mil vagas na capital baiana no final do ano. Em relação a 2015, o número é maior, já que menos de duas mil vagas foram oferecidas pelo setor na temporada passada. 

“O quadro de instabilidade, principalmente na política, afastava o cliente do consumo. Agora, diante de mudanças como a queda nos juros e a retomada da confiança, nós entendemos que esse final de ano deve ser mais aquecido do que no ano passado. Nossa visão é positiva, de esperança”, comentou.

Como forma de incentivar o varejo, a CDL vai realizar, pelo segundo ano seguido, a campanha Natal de Luz e Prêmios, com premiações mais robustas, além de eventos em parceria com a Prefeitura. A divulgação deve acontecer no mês de dezembro.
As principais vagas a serem oferecidas estão nas áreas de vendedor, caixa e estoquista, principalmente em setores como vestuário e calçados. Segundo Frutos Dias Neto, os mais experientes devem ter mais vantagem ante àqueles que estão de busca da primeira oportunidade. “É uma oportunidade de recolocação, principalmente daqueles que já estão mais treinados em concorrer com aqueles que estão estabelecidos”, pontuou.Segundo ele, “já agora a partir de novembro as pessoas devem correr atrás e procurar as lojas”, contou. 

COMÉRCIO POPULAR
A região da Baixa dos Sapateiros, com o seu forte comércio popular, é um dos pontos da capital baiana para onde os interessados devem se dirigir e entregar seus currículos em busca de uma oportunidade. Contudo, diferentemente de anos anteriores em que pessoas entregavam o documento em um ponto criado pela Albasa (associação que representa os comerciantes da região), os candidatos, agora, terão de ir de loja em loja para mostrar suas qualidades. 

“Era parte de uma parceria com o Sebrae em que os escolhidos até recebiam treinamento, mas que infelizmente não teve continuidade”, justificou o presidente da Associação, Ruy Barbosa. De acordo com ele, as contratações devem acontecer entre o final do mês de novembro e o início do mês de dezembro. A expectativa é de que sejam preenchidas em torno de 1500 vagas, principalmente por conta da queda no preço do aluguel dos imóveis, o que já vem facilitando a abertura de novas lojas no local. Atualmente, funcionam cerca de 600 estabelecimentos na Baixa dos Sapateiros.

Contudo, ao contrário do presidente da CDL Salvador, ele aposta que os mais novatos no ramo podem ter, sim, acesso a primeira oportunidade de trabalho. “Um cara que nunca trabalhou tem mais chance, pois quer mostrar serviço e tem mais chance de desenvolver, ao contrário de um mais experiente, que pode estar viciado com algumas atitudes. Mas, certamente ter experiência é importante”, ressaltou.


Outros destaques: