Universidade de PE analisou pacientes que tiveram chikungunya. Estudo mostra que 60% deles tiveram problema na circulação linfática.

Universidade de PE analisou pacientes que tiveram chikungunya. Estudo mostra que 60% deles tiveram problema na circulação linfática.

Um estudo da Universidade Federal de Pernambuco revelou que mais de 60% dos pacientes com chikungunya, atendidos no Hospital das Clínicas do Recife, tiveram problemas na circulação linfática.

Os médicos decidiram fazer uma investigação cruzando os dados dos pacientes com sintomas idênticos. Pelas redes sociais, eles mobilizaram profissionais de saúde de outros hospitais e pediram que encaminhassem para a universidade todas as pessoas com inchaço nas pernas e que tiveram chikungunya.
O que eles querem saber: além de provocar dores persistentes nas articulações, o vírus da febre chikungunya causa complicações no sistema linfático?
O sistema linfático é formado por uma rede de vasos que transportam resíduos que precisam ser eliminados do corpo. Nos pacientes investigados, o organismo não está fazendo a drenagem da forma adequada e o líquido fica retido nas pernas. O resultado é inchaço e dor.
Um exame de imagem chamado linfocintilografia ajuda a esclarecer o que está acontecendo. Os especialistas injetam, no pé do paciente, uma substância que leva para dentro do corpo material radioativo. Assim, conseguem acompanhar o deslocamento desse líquido pelo sistema linfático.

Para aliviar a dor e o inchaço, os médicos recomendam drenagem linfática, meias de compressão e analgésicos. Os médicos continuam recebendo novos pacientes. Todos estão sendo estudados. Assista a reportagem completa no vídeo acima.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com