TSE flagra 21.072 pessoas que, em situação aparente de pobreza, doaram R$ 168 milhões

9 de setembro de 2016

tse-flagra-21-072-pessoas-que-em-situacao-aparente-de-pobreza-doaram-r-168-milhoes1

Até onde não tem Ao cruzar informações, a Justiça Eleitoral vem desnudando o que suspeita ser uma nova frente de fraudes: doações milionárias de quem, aparentemente, nada tem. O TSE identificou 21.072 pessoas que, mesmo em situação de pobreza, transferiram juntas mais de R$ 168 milhões a campanhas municipais. Uma delas, cuja última renda conhecida é de 2010, doou R$ 93 mil. Outras dez desembolsaram mais de R$ 1 milhão, mas não têm renda compatível com tamanha generosidade.

Não está batendo Segundo o TSE, há ainda um grupo considerável de doadores registrados como beneficiários do Bolsa Família ou sem terra. Os dados já foram remetidos ao Ministério Público para averiguação.

É festa Além das candidatas “laranjas” — mulheres lançadas na eleição apenas para cumprir a cota feminina — o TSE quer acabar com outra farra: funcionários públicos que se tornam candidatos só para ficar seis meses fora do serviço, recebendo salário.

Vasos comunicantes A Operação Greenfield, que investiga prejuízos em fundos de pensão, já pediu o compartilhamento de informações apuradas pela Lava Jato.

Devastador Embora as atenções ainda estejam voltadas para Curitiba, um importante investigador faz o alerta: logo logo virão “bombas” de lugares inesperados.

Tesourada geral Nem o programa que será tocado por Marcela Temer escapou do ajuste. O Ministério do Desenvolvimento Social estimava em R$ 1 bilhão o gasto do primeiro ano do “Criança Feliz”, mas foram reservados R$ 300 milhões no Orçamento.

Tá bom assim A pasta diz que a garantia do recurso em 2017 já é satisfatória e que o valor ainda pode crescer com remanejamentos e emendas parlamentares.

Via rápida Marcela despachará do gabinete que era ocupado por Giles Azevedo durante o governo Dilma Rousseff. É o único com acesso direto ao da Presidência.

Pacificar O entorno de Temer tem aconselhado o presidente a não entrar no Fla-Flu com PT e movimentos sociais. Aliados acham que ele só perde se comprar a briga.

Dá tempo? Mesmo na agenda do Planalto, a PEC do teto de gastos não terá passado nem pela comissão que a analisa na Câmara antes do primeiro turno da eleição.

Paz e amor Telmário Mota (PDT-RR) — que causou ira em Dilma após apoiar o impeachment — deu um buquê de flores brancas a Vanessa Grazziotin (PC do B-AM). Foi uma homenagem à colega de Senado, agredida num voo.

Agrado ilógico Ministro da Indústria de Dilma, Armando Monteiro (PTB-PE)critica as mudanças na Camex. Para ele, dar a secretaria-executiva do órgão para o Itamaraty não faz sentido e parece ser apenas um gesto para homenagear José Serra.

Ele é meu A entrada de Geraldo Alckmin na campanha de João Doria em São Paulo tem alvo: pesquisas do PSDB indicam que a maior parte dos que aprovam o governo do Estado diz votar em Celso Russomano (PRB).

Não zombarás Um projeto em tramitação na Câmara Municipal de Porto Alegre propõe “prisão perpétua em clínica psiquiatra” a quem “for sarcástico com animais”. O vereador Rodrigo Maroni também quer a mesma pena para quem enterrá-los vivos.

Questão humanitária A proposta é justificada, segundo o parlamentar, porque hoje os animais domésticos são considerados membros da família. Assim, o projeto poderá “salvaguardar dos malfeitores os animaizinhos”.

Visita à Folha Juliano Seabra, diretor-geral da Endeavor Brasil, visitou a Folha nesta quinta (8). Estava acompanhado de Bárbara Freiris, assessora de comunicação.


TIROTEIO

É o Trump paulistano. Tudo nele é ‘fake’.Na TV, copiou o americano. Na campanha, copia propaganda do Ipiranga e marca de Alckmin.

DE FLÁVIO CAETANO, coordenador jurídico da campanha de Haddad (PT), sobre João Doria, que apresentou “O Aprendiz”, estrelado nos EUA por Trump.

tse-flagra-21-072-pessoas-que-em-situacao-aparente-de-pobreza-doaram-r-168-milhoes2


CONTRAPONTO

Das minhas

Amiga de Dilma Rousseff e uma das principais defensoras da petista no impeachment, Kátia Abreu (PMDB-TO) passou dias conversando com a ex-presidente durante a tramitação do processo no Congresso.
Ao ouvir histórias sobre os tempos da ditadura, a senadora reagia sempre entre assustada e admirada.
Numa das ocasiões em que Dilma rememorava o que passou, diante de um relato feito sobre a tortura dos tempos militares, a peemedebista comentou:
— Nossa, eu não aguentaria um beliscão desses…
Dilma contestou:
— Você seria uma das que mais aguentariam, Kátia…

POR PAINEL  | FOLHA DE SP

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com