Tragédia da Chapecoense é destaque no noticiário internacional

29 de novembro de 2016

O Dia

– ‘New York Times’ publicou que o Brasil está devastado. Caso do filho de Caio Júnior, que esqueceu passaporte e escapou do voo, é comentado –

Rio – O acidente com o avião que levava o time da Chapecoense na madrugada desta terça-feira, em Medellín, na Colômbia, é amplamente repercutido no noticiário internacional. Em muitos dos principais site norte-americanos e europeus, a tragédia é principal destaque. O “New York Times” publicou que o Brasil está devastado com o acidente que vitimou o time da Chapecoense.

O “Daily Mail” fala sobre o caso do filho do técnico Caio Júnior, que esqueceu seu passaporte e por isso escapou do voo. “Tragédia de proporções gigantescas”, manchetou o Washington Post, falando também sobre o difícil trabalho de resgate na região motanhosa do local do acidente.

O “Mirror” é outro jornal com ampla cobertura do trabalho de resgate na Colômbia, falando especialmente sobre o resgate do zagueiro Neto. A Aeronáutica Civil da Colômbia já havia dadas por encerradas as buscas e anunciado que encontrara apenas seis pessoas com vida no avião da Chapecoense quando um socorrista ouviu gemidos vindos dos escombros e encontrou o defensor. Resgatado, ele foi levado em estado grave a um hospital de Medellín.

Acidentes envolvendo times de futebol, como os do Manchester United, Torino, Alianza de Lima e das seleções de Zâmbia e Dinamarca, são relembrados. Em 6 de fevereiro de 1958, a equipe do United foi parada por uma terrível tragédia. Após partida válida pelas quartas de final da Liga dos Campeões da Uefa, o voo que regressava para a Inglaterra com o time foi abatido por uma tempestade de neve enquanto tentava decolar. O acidente deixou 23 mortos, entre eles oito jogadores.

Diversos times e jogadores usaram as redes sociais para lamentar o acidente e manifestar apoio ao clube catarinense e seus familiares. “Rezem pela Chapecoense e seus familiares”, pediu Lukas Podolski, do Galatasaray. Na Espanha, atletas do Real Madrid e do Barcelona fizeram um minuto de silêncio antes do treino desta terça-feira.

Tragédia da Chapecoense

O avião que levava o time da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, tinha na lista de passageiros 81 pessoas, sendo 72 passageiros e 9 tripulantes. Entretanto, três não embarcaram no voo: O prefeito de Chapecó (SC), Luciano Buligon, além de Plinio de Nes Filho, presidente do Conselho Deliberativo do clube e o deputado estadual Gelson Merisio (PSD), presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc).

As autoridades colombianas, entretanto, não confirmam se outras três pessoas voaram no lugar deles.

Sobreviveram a tragédia e foram resgatados com vida quatro jogadores da Chapecoense: os goleiros Danilo e Follmann, além do lateral Alan Ruschel e do zagueiro Neto. No começo da manhã, a Cruz Vermelha confirmou que Danilo não resistiu aos ferimentos e estava entre as vítimas fatais.

Também o jornalista Rafael Henzel e os tripulantes Ximena Suarez e Erwin Tumiri foram socorridos e levados aos hospitais da região.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com