Teresópolis mantém estágio de alerta devido aos riscos de deslizamentos

5 de janeiro de 2018

A Defesa Civil de Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, manteve o município em estágio de alerta por causa do risco de deslizamento diante do acúmulo de água no solo depois da chuva que atingiu a cidade nos últimos dias. O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) informou hoje (5), por meio de boletim, que a previsão meteorológica indicava condições para pancadas de chuva de intensidade moderada a forte. Com isso, o volume acumulado de chuva conferia alta possibilidade de ocorrências de eventos geo-hidrológicos não só na região serrana, mas ainda para o litoral Sul e para a região metropolitana.

Trajano de Moraes

A chuva intensa dos últimos dias causou estragos nas áreas urbana e rural de Trajano de Moraes, também na região serrana. De acordo com a Defesa Civil do município, houve deslizamentos, obstruções e quedas de barreiras e de bueiros. Com a melhora das condições do tempo hoje, a Secretaria de Obras começou o levantamento dos pontos críticos para fazer a limpeza das ruas e das estradas.

O prefeito Rodrigo Viana disse que a preocupação agora é deixar os acessos livres para o tráfego de veículos. “Nossa preocupação é facilitar a passagem dos carros sem que corram risco. O volume de chuva na nossa cidade foi além do esperado para essa época do ano.”

O secretário municipal de Obras, Ralph Moreira, informou que as equipes atuam de acordo com o planejamento feito em resposta aos chamados. Quem precisar de atendimento deve entrar em contato com os números (22) 2564-2314 ou 199 dependendo da operadora.

Petrópolis

Ainda na região serrana, a Secretaria de Defesa Civil e Ações Voluntárias de Petrópolis alterou o sistema de pontos de apoio da cidade no atendimento mais eficaz aos moradores que sofrerem reflexos de chuva forte no verão. O serviço foi apresentado hoje (5) durante a capacitação dos voluntários que atuarão nesses locais de forma integrada à Defesa Civil. A partir de agora, todos os bairros passam a contar com três responsáveis pelos pontos de apoio. O treinamento dos voluntários contou com um grupo de resgate e de bombeiros civis.

O calendário da Defesa Civil prevê, além da ida dos agentes aos pontos de apoio, o trabalho de orientação à população e aos comerciantes. Essa ação começa na terça-feira (9), no bairro Independência, e depois será estendida às comunidades que contam com as sirenes do Sistema Alerta e Alarme.

Segundo o secretário de Defesa Civil e Ações Voluntárias, coronel Paulo Renato Vaz, a ideia é reforçar a importância do equipamento na prevenção aos desastres naturais e mostrar que a participação popular é fundamental na redução do risco.

“É um trabalho que vai melhorar o atendimento nas áreas que mais sofrem neste período. É importante que os moradores de áreas de risco do município procurem um local seguro sempre que começar a chover forte, antes mesmo de a sirene tocar. Os alertas das sirenes são o último aviso de que se deve procurar um ponto de apoio”, disse.

Petrópolis tem 234 áreas de risco alto ou muito alto, o que corresponde a 18% do município, por isso intensificou as ações de prevenção aos desastres naturais. A crise financeira do estado provocou o atraso de um ano na entrada em funcionamento dos equipamentos de sirene instalados em 2016, na localidade do Vale do Cuiabá, atingida pela chuva forte de 2011.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com