Temer se diz vítima de ‘conspiração’, nega renúncia e avalia pronunciamento

18 de maio de 2017

Presidente não comentou situação do senador Aécio Neves

POR EDUARDO BARRETTO

Michel Temer na manhã desta quinta-feira, saindo do Palácio Jaburu – UESLEI MARCELINO / REUTERS

BRASÍLIA – No dia seguinte à reportagem do GLOBO que revelou que o presidente Michel Temer deu aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, Temer disse ser vítima de “conspiração”, que está “firme” e que não vai renunciar. O presidente derrubou 17 reuniões nesta quinta-feira e avalia fazer pronunciamento em rede nacional de rádio e TV.

O peemedebista prometeu um pronunciamento nacional para rádios e televisões, o que é discutido em reunião com os ministros palacianos Moreira Franco (Secretaria Geral), Eliseu Padilha (Casa Civil), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), além do porta-voz e auxiliares. Temer teria audiências, desde as 8h, de meia em meia hora: 19 encontros com parlamentares. Em vez disso, só fez a das 8h, com Petecão, e às 10h entrou em “despachos internos” com os auxiliares. Os avisos de cancelamento de reuniões começaram a ser disparados a senadores e deputados a partir das 9h.

— O presidente disse várias vezes que isso é uma conspiração. Ele estava muito firme e lamentou muito toda a situação. Disse que está firme e que não vai renunciar, não vai cair — declarou o senador Sérgio Petecão (PSD-AC) ao GLOBO. Também estavam na audiência, marcada há cerca de um mês, o deputado Flaviano Melo (PMDB-AC) e o senador Gladson Cameli (PP-AC). Petecão disse também que Temer estava com expressão “tranquila” e que lamentou: afirmou que as reformas estavam indo “tão bem”.

O Palácio do Planalto está preparado para um pronunciamento de Temer: o salão leste está com luzes e sistema de som ligados e câmeras da TV estatal NBR a postos. Dois púlpitos estão prontos: o do presidente e o do porta-voz, o embaixador Alexandre Parola.

De acordo com Petecão, Temer não comentou sobre o senador Aécio Neves. A coluna Lauro Jardim, do GLOBO, também mostrou que o tucano foi gravado pedindo dinheiro para o empresário Joesley Batista, dono da JBS, em delação. O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou o afastamento de Aécio e vai julgar, em plenário, se ele será preso. A irmã do senador foi presa na manhã desta quinta-feira.

— O presidente lamentou: disse que o país e as reformas estavam indo tão bem… Temer afirmou que já pediu esses supostos áudios e vídeos, e assim que conseguir, vai fazer um pronunciamento à rádio e TV nacionais — contou Petecão, que prestou “solidariedade” a Temer, e até pediu desculpas pela reunião logo cedo, nesta quinta-feira. Ele também diz que pensou que o encontro seria desmarcado.

— Eu até cortei meu cabelo ontem para essa audiência com Temer — completou.

Com vistas a dar ares de normalidade após as notícias desta quarta-feira, Temer havia marcado audiências com 20 parlamentares. Entre eles, o pastor Silas Malafaia e até o deputado estadual do Rio, Geraldo Pudim

No julgamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff no Senado, dois dias antes do afastamento definitivo, Petecão perguntou que pacto com diabo ela havia feito para ser reeleita.

— A senhora teria condições de dizer que pacto foi feito com o diabo para chegar à reeleição? Porque deu tudo errado. Não seria melhor ter feito um pacto com Deus? — questionou o senador, ironizando uma frase de Dilma em 2013:

— Podemos fazer o diabo na hora da eleição, mas, no exercício do mandato, temos que nos respeitar, pois fomos eleitos pelo voto direto.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Leitores On Line