Salvador perde o posto de 3ª maior capital do país para Brasília

31 de agosto de 2016

Em um ano, entre 2015 e 2016, a população de Salvador foi acrescida apenas de 18.160 novos habitantes. A cidade teve uma  taxa de crescimento população da ordem de 0,66%, o que a colocou na quarta posição dentre as maiores cidades do País, sendo superada por Brasília, e tendo ainda à frente, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os dados foram divulgados ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que revelaram que Brasília passou a ter 2.977.216, contra 2.938.092 de Salvador, com o acréscimo de 37.124 novos habitantes, o dobro do crescimento populacional ocorrido em Salvador em um ano. A desaceleração do crescimento populacional da capital baiana já tinha sido detectada pelo IBGE há um ano, apontando entre outras causas, a atratividade dos municípios da Região Metropolitana, e a pouca disponibilidade de áreas físicas para expansão de moradias.

Conforme os números do IBGE, São Paulo continua sendo a maior cidade do país em número de habitantes, com  mais de 12 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,5 milhões de habitantes), Brasília e Salvador (cerca de 2,9 milhões de habitantes cada).  Dentre os maiores municípios brasileiros , as cidades de Guarulhos, Campinas, em São Paulo, e São Gonçalo, no Rio de Janeiro, aparecem na 13ª, 14ª e 16ª posição, respectivamente.

No ranking dos estados mais populosos, a Bahia é o quarto maior, com pouco mais de 15 milhões de habitantes, ficando atrás de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Limite territorial
O crescimento populacional de Salvador ainda pode ser menor a partir dos próximos anos, caso se concretize o reordenamento dos limites geográficos do município, que vem sendo discutido no âmbito do Estado, através da Superintendência de Estudos Socioeconômicos (SEI) entre Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari e Simões Filho. Em discussões  as áreas onde hoje estão os bairros de Itinga, Areia Branca, Capelão, Jardim das Margaridas e Barro Duro, que estão entre os limites desses municípios.

Dentre as propostas está a cessão de Itinga e Jardim das Margaridas para Lauro de Freitas, e o estabelecimento do limite geográfico entre Salvador, Lauro de Freitas e Simões Filho, a Rodovia CIA/Aeroporto e mo seu prolongamento com a Via Parafuso. Conforme explicou o secretário de Urbanismo de Salvador, Sérgio Guanabara, a exceção de Itinga, que é dividido com  o município de Lauro de Freitas, as demais localidades pertencem a Salvador.

Segundo explicou o titular da Semur (antiga Sucom), mesmo com a ocupação, considerada irregular, de áreas em Itinga, Jardim das Margaridas, Areia Branca e Barro Duro, por Lauro de Freitas e Simões Filho, são áreas pertencentes ao território do Município de Salvador, amparado pelas leis 1.753 de 1962, e a Lei 2.713 de 1969, que definiram os limites geográficos dos três municípios.

Há dois anos, depois de contendas jurídicas territoriais, foi assegurada ao Município de Salvador a posse em definitivo da área compreendida entre a Praia do Flamengo até o trecho limite do Kartódromo de Lauro de Freitas, assim o terreno onde fica a Base Aérea e o Aeroporto Internacional deputado Luís Eduardo Magalhães.

Ainda segundo Guanabara, apesar das discussões envolvendo os limites geográficos entre os quatro municípios, não há nada definido sobre cessão, de parte da Prefeitura de Salvador, das áreas próximas à Via Parafuso e Rodovia CIA/Aeroporto , entre Lauro der Freitas e Simões Filho. “Não aceitamos essas propostas. Mas qualquer que seja a situação, terá que haver um Projeto de Lei que venha a ser votado pela Assembléia Legislativa, pois implica  na mudança da própria geografia e estrutura  populacional e  de serviços desses municípios”, disse.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Leitores On Line