Raikkonen surpreende e crava melhor tempo no 2º dia de testes da F-1

28 de fevereiro de 2017

Se na segunda-feira o alemão Sebastian Vettel ficou perto de superar o inglês Lewis Hamilton, nesta terça-feira o finlandês Kimi Raikkonen foi ainda melhor e superou o piloto da favorita Mercedes no segundo dia de testes da pré-temporada da Fórmula 1, no Circuito da Catalunha, em Montmeló, na Espanha.

Além de desbancar Hamilton nesta terça, o piloto da Ferrari tratou de cravar o melhor tempo dos testes realizados até agora, com a marca de 1min20s960. Na segunda-feira, o inglês registrara 1min21s765 como melhor tempo do dia. Nesta terça, Hamilton foi mais veloz do que na segunda, com 1min20s983, porém insuficiente para superar Raikkonen.

Apesar do domínio da Mercedes na segunda, a Ferrari havia surpreendido no primeiro dia de testes por causa do bom tempo registrado por Vettel com pneus médios, considerados mais lentos que os macios, usados por Hamilton para cravar a melhor marca daquele dia. Nesta terça, Raikkonen e Hamilton usaram os mesmos compostos macios da Pirelli. 

O finlandês da Ferrari, que cravou o melhor tempo na parte da tarde, foi um dos que mais tempo permaneceu na pista catalã. Foram 108 voltas no traçado, só abaixo das 118 registradas pelo dinamarquês Kevin Magnussen, pela Haas. Depois deles veio o finlandês Valtteri Bottas, que dividiu o dia de testes da Mercedes com Hamilton. 

Mais rápido do que na segunda, porém sem empolgar, o novo piloto da Mercedes foi apenas o sétimo mais veloz do dia, com 1min22s986. Bottas só foi melhor do que os adversários menos experientes, como o inglês Jolyon Palmer (da Renault), com 1min24s139, o italiano Antonio Giovinazzi (reserva da Sauber), com 1min24s617, o belga Stoffel Vandoorne (McLaren), com 1min25s600, e o canadense Lance Stroll (novato da Williams), com 1min26s040.

À frente de Bottas ficaram o holandês Max Verstappen (Red Bull), com 1min22s200, Magnussen, com 1min22s204, o francês Esteban Ocon (Force India), com 1min22s509, e o russo Daniil Kvyat (Toro Rosso), com 1min22s956. 

Sensação da última temporada, Verstappen não enfrentou problemas para completar 89 voltas no traçado espanhol, ao contrário do que aconteceu com o companheiro de Red Bull, o australiano Daniel Ricciardo, na segunda. Com uma pane em um sensor, Ricciardo precisou abandonar a atividade realizada na manhã de segunda após completar somente quatro voltas – à tarde, fez 46 voltas no circuito. 

O segundo dia de testes marcou novos problemas para a McLaren. Após frustrar o espanhol Fernando Alonso na segunda, a equipe precisou fazer sua segunda troca de motor Honda, prejudicando o desempenho de Vandoorne na pista. O belga completou apenas 40 voltas no traçado. Giovinazzi, da Sauber, e Palmer, da Renault, também enfrentaram problemas técnicos em seus carros.

Mas o maior estrago aconteceu com a Williams. Na estreia do jovem Lance Stroll pilotando pela equipe, foi necessário encerrar as atividades do dia mais cedo, ao meio-dia. O piloto de 18 anos rodou sozinho na pista e danificou algumas peças importantes do carro, mesmo sem bater no muro ou na proteção. Como consequência, foi o piloto com menos giros na pista nesta terça: apenas 12.

Nesta quarta, terceiro dia de testes da pré-temporada, a Williams voltará a ser comandada pelo brasileiro Felipe Massa. Esta primeira bateria de testes da F-1 será encerrada na quinta. Na próxima semana, a segunda e última bateria de quatro dias vai finalizar a pré-temporada da categoria.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com

Leitores On Line