Provas do Enem serão mais interpretativas

Faltando menos de uma semana para a aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo o país, escolas, pré-vestibulares, e outras instituições de ensino intensificam sua programação didática com aulões. E este ano, a expectativa dos professores é que a prova foque em um conteúdo que estimule mais ainda o raciocínio dos candidatos. 

Na manhã de ontem (30), 400 estudantes acordaram cedo para participar do aulão do Projeto Pré-Vestibular Zeferino, no teatro da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), no Cabula, promovido pela Associação de Ex-Alunos da Uneb (Unex). Onze professores abordaram o conteúdo mais importante para a prova, através de uma apresentação lúdica e leve, que pudesse contribuir com o aprendizado dos alunos. 

Para o evento, educadores escolheram abordar temas atuais que se encaixem no conteúdo didático das disciplinas. Dessa forma, na redação, a aposta principal é no tema da desigualdade, cultura e respeito às diferenças. Já as questões econômicas preenchem parte do conteúdo tanto de Geografia quanto da Matemática. Para História, é trabalhado o Brasil República, se pensando no momento de instabilidade política, assim como a Guerra Fria, em seus vários contextos.

Nas Ciências Naturais, serão abordadas as doenças virais, focando bastante nas anomalias provocadas pelo mosquito Aedes Aegypt, ao se falar de Biologia, assim como serão tratadas as energias e o uso excessivo dos recursos naturais, com suas implicações e reflexos no Brasil, para as disciplinas de Química e Física. 

Para o professor de matemática e coordenador da Unex, André Luis Barbosa – conhecido carinhosamente pelos alunos como Dedeko –, as possíveis mudanças na prova para este ano vem da necessidade e pela evidência com a qual vem se tratando a relação de “tradicionalidade” do Enem.

“Estamos acreditando sim numa mudança, talvez não tão brusca, mas um modelo que vinha acontecendo com detalhes, fazendo com que o aluno pense mais. Inclusive nos simulados do MEC, a temática vem se trabalhando na mesma linha de raciocínio, mas as formas de pensar dos textos estão sendo mais trabalhados, e está forçando ao candidato ter um bom nível interpretativo para todas as disciplinas”, avalia Dedeko. 

Entre os ouvintes do aulão, estava a estudante Alana Marques, que fará a prova pela segunda vez, lutando por uma vaga no curso de Direito tanto na UFBA quanto na UNEB. “Este ano, estou focando mais nas disciplinas como Química, Física e Biologia, onde tenho mais dificuldade, e no qual posso ter um diferencial”. Para esta próxima semana, ela explica que deverá focar também na redação e na prova do ano anterior. 

Relaxamento
O Enem acontecerá em todo o Brasil no próximo fim de semana, nos dias 5 e 6 de novembro, e, para chegar a reta final com fôlego necessário para encarar provas que irão durar até 5h30, educadores de alguns cursos pré-vestibulares estão passando técnicas de relaxamento que podem fazer a diferença na hora de resolver as questões da prova. Entre eles, está o Villa Campus de Educação, que fará a programação especial nesta segunda-feira (30). 

Segundo o diretor de Esporte, Cultura e Arte, da instituição, Rubens Doria, desacelerar é parte crucial para a aprovação. “No momento em que o corpo relaxa ele tende a equilibrar as funções vitais do corpo, isso permite o descanso dos músculos e a oxigenação e fluidez do sangue nas veias, promovendo o bem-estar”, destacou. 

Então, cuidar das oito horas de sono, manter uma alimentação saudável, evitar exageros e frituras, além de exercitar sua respiração, fazer alongamentos, praticar atividades leves, estar com a família e amigos, são regras fundamentais para o futuro resultado positivo rumo à faculdade.  


Outros destaques: