Programação do Anima Mundi tem bons filmes dedicados à garotada

Gabriel Sobreira

– O longa brasileiro ‘Peixonauta, O Filme’ é um dos destaques dos últimos dias da 24ª edição do Anima Mundi –

Rio – Até domingo, o público de qualquer idade poderá conferir alguns dos mais de 400 filmes de 45 países na 24ª edição do Anima Mundi, que acontece no Centro e zonas Norte, Oeste e Sul do Rio de Janeiro. Desta vez, as tradicionais oficinas gratuitas que ensinam técnicas de animação para crianças e adultos estão de fora da edição carioca do evento — só haverá em São Paulo. “É por causa da crise geral e também problemas de espaço. Mas temos oficinas fora do festival. O Anima Mundi não é só festival, temos uma programação ativa o ano todo e fazemos cursos em todo o país”, frisa Marcos Magalhães, um dos diretores do Anima Mundi.

O público estimado é de mais de 100 mil e poderá se dividir entre os filmes, palestras e bate-papos com diretores, com entradas gratuitas ou ingressos a R$ 12 (meia-entrada a R$ 6). Um dos destaques da programação infantil é a estreia nacional do longa brasileiro ‘Peixonauta, O Filme’, com direção de Celia Catunda, Kiko Mistrorigo e Rodrigo EBA!, amanhã, às 17h, na Cinemateca do MAM. Na história, Peixonauta sai pela primeira vez do Parque das Árvores Felizes e vai para a cidade grande resolver um grande mistério: o desaparecimento de todos os habitantes.

“Está cada vez mais comum as produções discutirem temas atuais. E não só sérios, mas também leves e sobre diversidade através de uma aparência infantil ou caricatura ou abstrato, e isso acontece desde o primeiro festival”, salienta Magalhães.

Ainda para a garotada, outra produção interessante é o curta inglês ‘Shaun o Carneiro: As Lhamas do Fazendeiro’, de Jay Grace, hoje, às 15h, também na Cinemateca do MAM. Na trama, o carneiro Shaun induz o fazendeiro a comprar três lhamas aprontadeiras. Quando a situação foge ao controle, Shaun é forçado a expulsar as intrusas e salvar fazenda. 

Programação

SEXTA

POR QUE VEMOS COLORIDO?
Brasil. De Fabiano Bomfim e Marcela Werkema. Uma resposta lúdica e científica à pergunta de uma criança. Ponto Cine . Estrada do Camboatá 2.300, Shopping Guadalupe. Hoje, às 10h. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

CHATEU DE SABLE
França. De Quentin Deleau, Lucie Foncelle, Maxime Gouldal, Julien Paris e Sylvain Robert. Em meio a um deserto, soldados tentam proteger uma pérola maravilhosa de uma criatura gigantesca. Cine Odeon. Praça Floriano 7, Centro. Hoje, às 12h. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

HVIEZDNY TAXIK
Eslováquia. De Juraj Krumpolec. Narra as aventuras de um pequeno garoto, Hugo, e o taxista Peppino, em uma jornada num universo perigoso. Cinemateca do MAM. Avenida Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo. Hoje, às 15h. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

AMANHÃ

OTTO
Itália. De Salvatore Murgia e Dario Imbrogno. Uma abordagem metafórica e abstrata do ciclo natural dos eventos, que com frequência modificam as regras que guiam os personagens. Cine Odeon (Centro). Amanhã, às 15h. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

AQUITÃ, O INDIOZINHO 
Brasil. De Frata Soares. Aquitã é um indiozinho que morre de medo do escuro e elabora um plano para manter o sol brilhando. Cinemateca do MAM (Parque do Flamengo). Amanhã, às 15h. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

MOROSHKA
Rússia. De Polina Minchenok. Os moradores de um vilarejo temem o lobo com a pata machucada. Exceto uma menina, que se oferece para cuidar dele. O lobo se apaixona por panquecas e as ovelhas ficam aliviadas. Livraria Cultura. Rua Senador Dantas 45, Centro. Amanhã, às 16h30. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

DOMINGO

LEVANTE A CABEÇA!
Alemanha. De Gottfried Mentor. Dois bodes aprendem um com o outro, administrando ambas diferenças. Cinemateca do MAM (Parque do Flamengo). Domingo, ao meio-dia. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

GREEN LIGHT
Coreia do Sul. De Seong-Min Kim. Depois de uma guerra nuclear, em uma cidade abandonada, uma garota encontra um robô. Cine Odeon (Centro). Domingo, às 13h30. Ingresso: R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).

O MENINO E O MUNDO
Brasil. De Alê Abreu. Cuca é um menino que sai de sua aldeia em uma aventura atrás do pai, que partiu em busca de trabalho. Cinemateca do MAM (Centro). Dom, às 17h. R$ 12 (R$ 6 meia-entrada).


Outros destaques: