Produtos e serviços na palma da mão

6 de novembro de 2016

O Dia

– Da compra de imóvel à pedidos de comida, aplicativos proporcionam economia que chega a 50% –

Rio – Hoje em dia os consumidores contam com grande quantidade de aplicativos que facilitam a vida no dia a dia. As opções estão na palma da mão e ajudam em várias situações, desde a compra e venda de produtos novos e usados, em pedidos de comida, reserva de viagens, serviços bancários, transportes entre outros. Há casos, em que é oferecida comparação que resulta em economia de até 50% nas compras mensais nos supermercados.

Uma plataforma que atua na rede, por exemplo, é o Fiig, de compra e venda online. Lá, o consumidor escolhe o que quer adquirir e quanto quer pagar. A ferramenta acaba de completar um ano de operação e passou por reformulações. Passou a oferecer novos recursos para quem deseja economizar via online.

Usuário do Fiig, o biólogo Emilson Nunes Lopes, morador da Barra da Tijuca, conheceu o serviço há um mês e desde então não parou mais. “Em um dia fiz cinco cotações de preços de produtos. O serviço dá a possibilidade de desafiar os preços pela plataforma”, disse.

A estudante de jornalismo Nadine Ximenes conta que chegou a comprar uma casa no OLX. “Fiz a pesquisa de preços e encontrei no aplicativo uma oferta que cabia no meu orçamento”, lembra. Ela conta que também ajudou o seu namorado Leonardo Pereira a comprar um carro com por meio do aplicativo. “Podemos selecionar os filtros e achar exatamente o que estamos procurando”, orienta Nadine.

A estudante ressalta a praticidade da ferramenta. “A internet nos possibilita o consumo mais ‘certeiro’, só saímos de casa para efetuar a compra”, completa.

Quem está com fome e não sabe onde vai fazer o pedido pode achar o que comer em um “touch”. E a procura tem sido grande. O PedidosJá, por exemplo, teve crescimento de 37% no número de solicitações no Rio de Janeiro somente de janeiro a junho deste ano. Levantamento pelo aplicativo mostra que os cariocas costumam gastar, em média, R$59 por cada pedido.

A fisioterapeuta Marília Ferraz, moradora de Copacabana, diz que jamais teve problema com a entrega. Alguns lugares listados na plataforma inclusive entregam mais rápido pelo aplicativo que no próprio estabelecimento. “Uso pelo menos duas vezes por semana. Peço lanches, pizzas e gasto, em média, R$ 80 por semana”, explica ela, que já usa o serviço há dois anos.

Aplicativo compara preços entre os supermercados

Um aplicativo de pesquisa de preços é capaz de gerar economia de até 50% nas compras de supermercados. O PesquisaPraMim compara mais de 2 mil produtos vendidos nos estabelecimentos. Os preços são coletados diariamente por profissionais dentro das próprias lojas e disponibilizados aos usuários do serviço até as 11 horas.
Inicialmente a ferramenta atendia aos consumidores da Barra da Tijuca e Recreio.

Agora, chega a supermercados de Campo Grande e de São Conrado. Atualmente, são pesquisados 17 supermercados nos bairros atendidos, mas uma expansão para outros locais como Jacarepaguá e Tijuca está em estudo e quando atingir esses novos locais, passará a ter 28 supermercados listados.

Idealizador do aplicativo, Antonio Luís Abreu explicou que a ideia é dar ao consumidor uma lista de preços por dia. “É possível fazer uma grade completa ou parcial, com apenas alguns produtos e o aplicativo faz a pesquisa de preços”, afirma.

Descontos e promoções no celular

Uma empresa que está iniciando suas atividades na rede é a do aplicativo Showb, que ajuda o consumidor a obter descontos e promoções pelo celular. Ao baixar o aplicativo, o smartphone identifica o local, por meio da geolocalização, e exibe para os usuários as promoções das lojas ou de outros estabelecimentos comerciais que estão mais próximos.

“Todo o processo de compra é feito usando o aplicativo Showb, que está disponível para iPhone e Android. É um sistema que chega para potencializar a comunicação direta com os clientes”, comenta a diretora de Tecnologia do aplicativo, Rachel Dalfior.

Idosos

O uso de aplicativos não é apenas característica do público jovem. Levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostra que duas em cada dez pessoas acima de 60 anos usam a solução para compras.

O estudo mostra ainda que 53,9% acessam a web, neste total 39,3% a utilizam diariamente e dois em cada dez (19,1%) usam para compras online.

Os eletroeletrônicos (51,2%), eletrodomésticos (43,1%) e viagens (41,9%) são os itens mais comprados. Os aplicativos mais acessados são de bancos, transportes e viagens.

Reportagem de Matheus Gagliano

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com