Prêmio Sesc de Literatura recebe inscrições até fevereiro

O Prêmio Sesc de Literatura abriu nesta semana as inscrições para sua 17ª edição. Podem participar escritores com obras inéditas nas categorias conto e romance, brasileiros ou estrangeiros residentes no Brasil, maiores de 18 anos

As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas até o dia 20 de fevereiro pela internet.

Em entrevista à Agência Brasil, o analista de Cultura do Serviço Social do Comércio (Sesc) Nacional Henrique Rodrigues, informou que podem participar também pessoas que se inscreveram em edições anteriores e não ganharam o prêmio. Rodrigues lembrou casos de pessoas que venceram o concurso que tinham se inscrito em outros anos, não ganharam e voltaram a partiricipar.

O vencedor do prêmio no ano passado, Felipe Holloway, é um desses casos. “Ele já havia inscrito o livro dele em outros anos e foi melhorando o texto a cada ano, até que foi vencedor”, disse Rodrigues. Um texto pode ser inscrito várias vezes, desde que seja inédito, isto é, não tenha sido publicado, ressaltou. “Vale a pena mandar de novo [o texto]; é de graça.”

Os vencedores do prêmio nas duas categorias literárias têm a obras publicada e distribuída pela Editora Record. “Eles se tornam autores da Editora Record, assinam contrato de publicação e têm o mesmo tratamento dos outros autores da casa.” A tiragem inicial mínima é de 2 mil exemplares.

Estreantes

Em 16 anos, o concurso literário do Sesc premiou 29 autores estreantes, mas foram publicados 30 livros, porque, em um ano, uma escritora ganhou nas duas categorias: romance e conto. Henrique Rodrigues disse que a maioria dos ganhadores seguiu carreira na literatura e tem outros livros publicados. Desde sua criação, em 2003, o prêmio acumula 14 mil inscrições de livros.

No ano passado, houve recorde de inscrições. Foram 1.969 obras – 1.043 romances e 926 livros de contos.

Segundo Rodrigues, o prêmio é um projeto muito desejado e esperado pelos que querem fazer carreira na literatura.

De acordo com Rodrigues, um fato especial é que, no ano seguinte à publicação dos livros vencedores, os autores passam um ano participando de diversas atividades culturais do Sesc pelo Brasil ou de eventos em que a entidade é parceira. “Eles passam o ano inteiro conhecendo o Brasil pelo contato com os leitores. Essa é uma etapa bacana, que muda bastante a vida desses escritores, a perspectiva deles em relação ao país. É uma etapa importante do projeto.”

Reconhecimento

Os premiados ficam conhecidos, nacional e internacionalmente, pela qualidade da obra. Segundo Rodrigues, o prêmio é um atestado de qualidade literária. “Vendo o selo Sesc, todo mundo sabe que passou por um processo de seleção muito criterioso e que é um escritor que não chegou por apadrinhamento, pelo método tradicional de acesso à cadeia literária. Ele teve uma seleção bem legítima, unicamente pela qualidade do texto. Aí, as pessoas já sabem que é um livro de qualidade.”

Os vencedores do concurso serão conhecdos em junho e apresentados na programação do Sesc durante a Feira Literária Internacional de Paraty (Flip), no litoral sul fluminense. “É a primeira apresentação pública deles”, disse Henrique Rodrigues. Ele destacou que, para os novos escritores, a participação na Flip é especial porque a feira já se consagrou como uma vitrine literária.

Segundo a assessoria de imprensa do Sesc, o processo de curadoria e seleção das obras é criterioso e democrático. Os livros são inscritos pela internet gratuitamente e protegidos por pseudônimos, o que impede que os avaliadores reconheçam os reais autores, evitando qualquer favorecimento. Os romances e contos são avaliados por escritores profissionais renomados, que selecionam as obras vencedoras pelo critério da qualidade literária.

Os ganhadores do Prêmio Sesc de Literatura são convidados a participar de importantes eventos internacionais, como a Primavera Literária Brasileira, realizada em Paris, o Festival Literário Internacional de Óbidos, em Portugal, e a Feira do Livro de Guadalajara, no México.

 


Outros destaques: