Preço do aluguel cai em até 20%; veja valores em Salvador

As placas de “aluga-se” podem ser vistas em quase todos os bairros. O que não se vê, contudo, são pessoas que estejam dispostas a alugar imóveis, a não ser quando se trata de extrema necessidade de moradia. E isso se reflete não só nos imóveis residenciais, mas principalmente salas e andares comerciais, que chegam a reduzir o preço do aluguel em até 20%.

Levantamento do DMI (Dados do Mercado Imobiliário), realizado pela Plataforma digital VivaReal  no Brasil desde 2013, revelou que no 3º trimestre deste ano o índice teve queda de 11,3% em comparação ao mesmo período de 2014. Com isso, o preço médio do metro quadrado de imóveis para alugar no Brasil passou de  R$ 27,27 para R$ 24,19.  Em Salvador,  o metro quadrado estava custando em média R$ 23,85 em janeiro deste ano, passando a custar R$ 23,83, com uma queda de 0,08%.

O percentual aparentemente é insignificante, mas quando se compara a continuidade da queda de valores de janeiro até agora, os corretores de imóveis admitem que já se chegou ao limite na queda dos preços. “ Atingimos o limite de redução e agora a tendência, com a melhoria da economia, é voltarmos aos poucos ao preço real de mercado”, diz o presidente do Secovi-BA – sindicato patronal que representa as empresas de compra, venda, locação e administração de imóveis e dos edifícios em condomínios residenciais e comerciais do Estado da Bahia, Kelsor Fernandez.

Em Salvador, segundo a pesquisa do Secovi, são aproximadamente 40 mil imóveis ofertados no mercado para aluguel, além de outros 10 mil para a venda, espalhados nos mais diversos bairros e com preços variados. A maior concentração de locação comercial está na região do Iguatemi, que  abrange parte do Itaigara, Costa Azul e Stiep. “Foram diversos empreendimentos realizados nos últimos anos, mas que com a crise atual acabaram encalhados”, disse Kelsor.

Dificuldades
Investir em imóveis, na avaliação do presidente do Secovi-BA, Kelsor Fernandez, continua sendo o melhor negócio. O problema, contudo, é a falta de liquidez financeira de empresas e pessoas físicas dispostas a arriscar colocar no mercado dinheiro sem um retorno imediato. “Mesmo assim, quem dispuser de alguma reserva, o melhor momento é agora, pois a tendência é uma retomada dos preços ao valor de marcado a partir do primeiro trimestre de 2017”, avalia.

Já para o presidente do Conselho regional dos Corretores de Imóveis da Bahia (Creci-BA), Samuel Prado, a situação atual é mais complicada. “Não estamos conseguindo vender como antes e em muitos casos a demora na realização dos negócios demora vários meses”, dispara. Segundo ele, muitos locatários estão reduzindo em percentuais que variam de 10 a 20%. Ele cita como exemplo as salas comerciais na área central da cidade, mas também no eixo Iguatemi/Pituba/Paralela. “Em muitos casos a diminuição da procura atinge 30%”, diz. 

No levantamento feito pela plataforma  DMI-VivaReal,  que colheu amostras de mercado em mais de 30 cidades em diferentes regiões do País, e analisou a oferta de mais de dois milhões de imóveis usados disponíveis para compra ou aluguel. Das 30 cidades analisadas, mais da metade registrou desvalorização no valor nominal médio do metro quadrado para aluguel em comparação ao mesmo período de 2015. 

A desvalorização do metro quadrado em média também afeta a venda de imóveis. Segundo a pesquisa, dentre as  cidades que que tiveram maior desvalorização do preço estão: Osasco  (SP, com 16,1%, João Pessoa (PB), com 13,8%, Rio de Janeiro (RJ) com 11,9%,  Salvador (BA) com 8,19%, Londrina (PR) com 8% e Vitória (ES) com7,1. Nos alugueis, as cidades que  mais desvalorizaram  o preço do metro quadrado foram Natal (RN) com um índice negativo de 1,8%, seguida por Niterói (RJ) com1,5%, Rio de Janeiro (RJ)  também com 1,5% e São Paulo (SP) com1,3%). Em Salvador  o índice de desvalorização alcançou  de 0,08%, com valor médio de R$ 23,83 contra R$ 23,85 em janeiro deste ano.

Comercialização teve redução

A pesquisa realizada no último mês de setembro pelo Secovi-Ba revelou que a comercialização de imóveis comerciais em Salvador teve um recuo de 2,9% em comparação ao mês anterior. A pesquisa foi elaborada  com uma amostragem de 39.429 imóveis usados para comercialização,  Doi total de 10.928  imóveis para alugar, a queda nas transações foi de 14,0%em relação ao mês anterior.

Valor do metro quadrado para aluguel em Salvador
Imóvel     Agosto 2016    Setembro 2016
Aptº  1/4    R$ 31,16    R$ 32,38
Aptº  2/4     R$ 21,43    R$ 21,61
Aptº  3/4    R$ 20,54    R$ 20,55
Aptº  4/4      R$ 21,50    R$ 21,30
Casa 2/4     R$ 18,22    R$ 17,22
Casa  3/4    R$ 16,11    R$ 16,51
Casa 4/4     R$ 19,76    R$ 19,95
Sala/Conjunto    R$ 41,05    R$ 40,25
Valor do metro quadrado para venda em Salvador
Imóvel    Agosto 2016    Setembro 2016
Aptº  1/4    R$ 5.858,04    R$ 5.820,65
Aptº  2/4    R$ 4.537,87    R$ 4.483,30
Aptº  3/4    R$ 4.709,70    R$ 4.719,33
Aptº  4/4    R$ 5.651,36    R$ 5.550,34
Casa 2/4    R$ 2.949,96    R$ 2.853,72
Casa  3/4    R$ 3.118,97    R$ 3.218,81
Casa 4/4    R$ 3.608,63    R$ 3.657,69
Sala/Conjunto    R$ 6.724,58    R$ 6.576,68
Fonte: Secovi-BA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com