Polícia prende suspeito de abusar de enteada por 10 anos em São João de Meriti

Guilherme Santos

– Jovem revelou que era obrigada a beijar o órgão sexual do padrasto e que depois ele acariciava o corpo dela –

Rio – Policiais da Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (Deam) de São João de Meriti prenderam nesta quarta-feira um homem, de 47 anos, acusado de abusar da própria enteada durante dez anos. Contra ele, capturado no bairro Agostinho Porto, naquele município da Baixada Fluminense, foi cumprido mandado de prisão temporária pelo crime de estupro.

A mãe da menina foi quem procurou a especializada na manhã de terça-feira para registrar o caso. Ela tem duas filhas com o suspeito. Segundo os investigadores da Deam de São João de Meriti, nos últimos dois meses, a vítima, de 17 anos, não aceitava mais os abusos do padrasto e resolveu denunciar o crime para mãe na segunda-feira. A delegada Sandra Ornellas, titular da unidade, representou pela prisão do acusado, que foi acatada pela Justiça.

Em depoimento, a jovem contou que os crimes começaram quando ela tinha sete anos. Ela revelou que era obrigada a beijar o órgão sexual do padrasto e que depois ele acariciava o corpo dela. Os abusos sem penetração ocorreram até os 16 anos, mas no ano passado, a adolescente perdeu a virgindade com o homem. Segundo a polícia, ele não usou preservativos.

Ainda no relato aos policiais, a vítima afirmou que era proibida pelo padrasto de arranjar namorado, passar maquiagem, sair com os amigos e visitar o pai biológico. “Demonstrava ser agressivo”, diz a jovem durante o depoimento. Ela declarou também que quando começou a negar os abusos foi ameaçada de morte. Inclusive, em uma das ocasiões, o suspeito chegou a dormir com uma faca na cama.

Ao ser levado para a delegacia, o acusado negou o crime e chegou a chorar. Ele vai ser transferido nesta quinta-feira para o presídio.


Outros destaques: