PM prende 10 pessoas em protesto contra aumento de tarifas em SP

A Polícia Militar (PM) prendeu dez pessoas durante o protesto contra o aumento das tarifas do transporte público na capital paulista, realizado na noite de ontem (16).

A manifestação, convocada pelo Movimento Passe Livre (MPL), teve início em frente ao Theatro Municipal, no centro paulistano, e foi interrompida pela ação policial na Praça da República, depois de se deslocar 500 metros.

Tumulto e agressão

Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo (SSP), os policiais agiram para conter um “princípio de tumulto”. Vídeos nas redes sociais mostram uma manifestante sendo arrastada pelos cabelos ao ser presa.

No Twitter, a PM divulgou filmagens que mostram manifestantes arrastando lixeiras e jogando pedras. A nota da SSP informa que uma policial militar ficou ferida na ação.

Os detidos foram, de acordo com a secretaria, encaminhados ao 2º Distrito Policial por desacato e lesão corporal, sendo oito adultos e dois adolescentes. A manifestante que aparece nas imagens sendo arrastada pelos policiais, Andreza Delgado, foi liberada ainda na noite de ontem.

Pelas redes sociais, ela disse ter ficado “bastante machucada” na abordagem. A SSP não informou se todos os presos já foram liberados.

O ato de ontem foi o terceiro contra o aumento que elevou o preço das tarifas do transporte público na cidade de São Paulo de R$ 4,30 para R$ 4,40.

O reajuste entrou em vigor no dia 1º de janeiro. O MPL marcou mais uma manifestação para a próxima quinta-feira (23), no Terminal Parque Dom Pedro II, na região central da capital paulista.


Outros destaques: