Pedro Paulo continua na mira do Ministério Público e pode ficar inelegível

O Dia

– TRE já havia denunciado um encontro para o qual 120 servidores teriam sido convidados e coagidos a participar da campanha do candidato do prefeito Eduardo Paes –

Rio – O candidato à Prefeitura do Rio Pedro Paulo (PMDB) segue na mira do Ministério Público. As investigações de supostas irregularidades envolvendo doações de servidores da prefeitura carioca para sua campanha, e que podem levar à inelegibilidade, ainda não tiveram desfecho, informou o MP.

Motivo de rebuliço na oposição, que acusa o peemedebista de usar a máquina pública a seu favor, as doações de servidores públicos a Pedro Paulo estão sob análise. Mais de 50 aparecem na lista de apoiadores da campanha com o mesmo valor: R$ 5 mil.

Em entrevista ao DIA publicada no último domingo, o candidato alegou que todos os recursos estão dentro da lei. “As pessoas fazem encontros, se organizam e fazem as doações”, disse.

No entanto, o TRE já havia denunciado um encontro para o qual 120 servidores teriam sido convidados e coagidos a participar da campanha do candidato do prefeito Eduardo Paes, que também está na mira do MP. Paes, Pedro Paulo, a vice da chapa Cidinha Campos (PDT) e o PMDB são acusados de abuso de poderes econômico e de autoridade, além de prática de conduta vedada em campanha eleitoral.


Outros destaques: