Paixão Azurra: a corda arrebentou do lado mais fraco

*Por Rafael Xavier dos Passos