OTAN deve explicar à Rússia que não se trata de agressividade, diz deputado alemão

Na reunião do Conselho OTAN-Rússia, a aliança militar terá que convencer Moscou de que a política da aliança não é agressiva, informou o chefe do presidente do Comitê Internacional do Bundestag, Norbert Rottgen, numa entrevista ao grupo de mídia alemão Redaktionsnetzwerk Deutschland (RND).

“A OTAN deve usar essa oportunidade para apresentar e esclarecer diretamente à parte russa as decisões tomadas em Varsóvia”, disse o político.

Segundo ele, não se trata de nenhuma “espiral na escalada militar” por parte da aliança militar. A ampliação das forças da aliança nas fronteiras orientais, que ele considera “moderada” não é reação às ações da Rússia mas sim ao “estado emocional nos países da região do Báltico e na Polônia”.

“A decisão da OTAN é mais parecida com uma mensagem aos seus aliados e não à Rússia”, opinou Rottgen.

Jens Stoltenberg, secretário-geral da OTAN
© AP PHOTO/ VIRGINIA MAYO
Conselho OTAN-Rússia pode antecipar cúpula da Aliança em julho

A cúpula da OTAN em Varsóvia foi realizada nos dias 8-9 de julho. Já após o primeiro dia de trabalhos, os países integrantes da aliança concordaram em deslocar quatro batalhões, com 800 – 1.200 homens cada, respectivamente para a Lituânia, Letônia, Estônia e Polônia.A reunião do Conselho OTAN-Rússia terá lugar em 13 de julho em Bruxelas. Antes, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia tinha anunciado que a questão do aumento da presença militar nas fronteiras orientais seria um dos temas centrais do encontro.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com