Osteoporose acomete 10 mi no Brasil

Uma doença silenciosa e que, em alguns casos, pode até levar a morte. Trata-se da osteoporose, um problema que atinge cerca de 10 milhões de brasileiros. Além disso, cerca de 200 mil pessoas morrem todos os anos no país em decorrência de fraturas. Não existem dados relativos ao estado da Bahia.

Segundo especialistas, a osteoporose caracteriza-se pela diminuição progressiva da densidade óssea, provocando desgaste nos ossos, deixando-os mais vulneráveis a fraturas. Pelo fato de não apresentar sintomas, ela normalmente só é descoberta após a primeira fratura.

As mulheres – uma em cada três desenvolve a doença – são as mais suscetíveis a desenvolver a osteoporose, principalmente as da raça branca, conforme explica a geriatra do Centro de Referência Estadual de Atenção à Saúde do Idoso (Creasi), Julieta Palmeira. “A diminuição do hormônio estrógeno, principalmente durante a menopausa, está relacionada (à doença), já que há a deficiência na absorção de algumas substâncias, como a Vitamina D”, disse. Apesar de em menor escala, os homens também podem desenvolver a doença – um em cada cinco segundo as estatísticas.

Segundo Palmeira, também devem ficar atentas as pessoas que tenham histórico de osteoporose na família e aquelas que fizeram cirurgia bariátrica. “Quanto mais cedo passarem pelo procedimento, mais chance de acontecer”, alertou.

Para Palmeira, é interessante que a partir dos 40 anos o paciente sempre esteja atento e realizar exames como a densitometria óssea, o mais indicado para a detecção da osteoporose. Aos 60, os cuidados devem se tornar uma rotina. “Muitos não se dão conta, mas em alguns casos, acontece primeiro a fratura para depois ocorrer a queda e não que a fratura se deu pelo trauma”, pontuou.

PREVENÇÃO
Como forma de prevenir e tratar a doença, a especialista aponta que existem medicações que ajudam a estabilizar a situação do indivíduo. “Além de monitorar a questão hormonal, caminhadas diárias ou atividades de baixo impacto fazem com o que haja uma melhor produção na parte óssea. Isso sem contar a alimentação, de boa qualidade, com o consumo de frutas, verduras e derivados do leite”, salientou. Outra dica importante é a exposição a sol, nos horários corretos.

Creasi – Localizado na região do Iguatemi, o Centro de Referência Estadual de Atenção à Saúde do Idoso (Creasi) atende ao idoso  que necessite de atenção especializada em áreas como geriatria e gerontologia, através de avaliação por equipe interdisciplinarl.
O centro disponibiliza o serviço de Densitometria Óssea e, desde quando foi implantando, desde 2011, já realizou mais de 11 mil exames.

A marcação do exame é feita de forma presencial. São necessários os documentos original e cópia do RG, CPF e cópia Comprovante de residência; cartão SUS do paciente e Laudo para Solicitação/Autorização de Procedimento Ambulatorial assinado pelo médico solicitante, com data da solicitação inferior a 90  dias, contendo o número do cartão SUS do médico solicitante e do paciente e o número do Cadastro Nacional do Estabelecimento de Saúde – CNES.

O Creasi oferece ainda medicamentos como Raloxifeno e Teriparatida. Não há a exigência de ser paciente da unidade. Atualmente, quase 500 pacientes ativos pegam a medicação em todo o estado, sendo 338 em Salvador.


Outros destaques: