Operação na Maré foi feita para prender traficante, diz polícia

A Polícia Civil do Rio informou que a operação no Conjunto Esperança, no Complexo da Maré, que resultou na morte de oito suspeitos de estarem ligados ao tráfico de drogas, teve por finalidade a prisão do traficante Thomaz Jhayson Vieira Gomes, conhecido como “3N”, apontado pelas autoridades como responsável pela guerra entre facções criminosas na comunidade do Salgueiro, em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio. 

Devido à operação, escolas públicas da região não abriram na parte da tarde e a Clínica da Família da Vila do Pinheiro e o Centro Municipal de Saúde da Vila do João interromperam o atendimento aos moradores. 

O traficante foi responsável pela morte na semana passada do ex-aliado Schumaker Antonácio do Rosário, que comandava o crime organizado no Complexo do Salgueiro. Os dois pertenciam à facção criminosa Comando Vermelho. Com a morte de Schumaker, o Comando Vermelho deu ordens para matar “3N”, o que resultou em uma invasão à comunidade, com troca de tiros constantes.

O criminoso então abandonou a comunidade e se refugiou no Complexo da Maré, se filiando a facção Terceiro Comando Puro, que controla as 16 comunidades que compõem a região da Maré. A comunidade fica nas proximidades das vias expressas Linhas Vermelha e Amarela e da Avenida Brasil e perto do acesso ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Galeão.

Ao se refugiar na Maré, Thomaz Vieira Gomes levou dezenas de comparsas e armamento pesado, a maioria fuzis automáticos. Os carregadores dos sete fuzis apreendidos nesta segunda-feira tinham a inscrição “3N”.

Operação

Em nota, a Polícia Civil informou que a ação da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foi desencadeada a partir de informações da Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Polícia Civil (Ssinte) apontando que o traficante faria outra invasão à comunidade em São Gonçalo nos próximos dias. Na ação, foram usados três carros blindados e um helicóptero. 

Durante a operação no Conjunto Esperança, os agentes apreenderam sete fuzis, três pistolas, carregadores com munição, 14 granadas, cerca de R$ 35 mil, relógios e drogas. “Houve resistência dos criminosos e oito suspeitos de fazerem parte do tráfico foram baleados e morreram no confronto. Outros três foram conduzidos à delegacia, entre eles um segurança pessoal do 3N e a mulher dele, com quem casou recentemente”. 

Segundo a polícia, todos os protocolos para a realização da operação foram tomados. O Centro de Comunicações e Operações Policiais da Polícia Civil foi acionado e todos os órgãos necessários comunicados. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com