Odebrecht pode ter usado empresa baiana em compra de cobertura utilizada por Lula

A empresa baiana DAG Construtora, do empresário Demerval Gusmão, pode ter sido usada pela Odebrecht para compra de uma cobertura utilizada pelo ex-presidente Lula em São Bernardo do Campo, em São Paulo. De acordo com o jornal O Globo, em 20 de dezembro de 2010, Glaucos da Costamarques recebeu R$ 800 mil da DAG Construtora.

No início de 2011, Glaucos, primo do pecuarista José Carlos Bumlai, o amigo de Lula, comprou o imóvel e passou a alugá-lo formalmente para o ex-presidente. Os investigadores suspeitam que a operação de aluguel tenha sido simulada para dar caráter formal ao uso do apartamento por Lula. Pertencente a amigo de Marcelo Odebrecht, Demerval Gusmão, a DAG é suspeita de ser porta de saída para ocultar atividades ilícitas da empreiteira.

Agiria em paralelo ao setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, como era conhecido o setor de propinas. A DAG foi usada pela Odebrecht para bancar despesas de avião usado por Lula em 2013, numa viagem a Estados Unidos, Cuba e República Dominicana. O voo custou R$ 435 mil e foi classificado pela Líder Táxi Aéreo, responsável pela viagem, como “sigiloso”.


Outros destaques: