Nego Álvaro estreia solo com CD e show

Ricardo Schott

– Sambista é criador da Roda das Rodas, que acontece amanhã –

Rio – Álvaro dos Santos Carneiro, 28 anos, virou Nego Álvaro por causa do amigo Moacyr Luz — que virou uma espécie de “produtor executivo” de seu primeiro disco solo, ‘Cria do Samba’, lançado com show hoje no Teatro Rival. “Ele me falou: ‘Olha, tá tudo acertado e o Pretinho da Serrinha vai produzir o seu disco!’”, diz Álvaro, cuja estreia é também o primeiro CD que Pretinho produz inteiro. 

“O Pretinho até fala que a gente agora tem um filho e que é para a vida inteira. E o Moa (apelido de Moacyr) foi quem me descobriu como cantor”, recorda Álvaro, escalado pelo amigo para cantar o samba ‘Estranhou O Quê?’, sobre preconceito racial, na gravação do DVD do Samba do Trabalhador. “Depois que isso aconteceu, começaram a aparecer tantos convites para cantar que achei que era melhor levar isso a sério”, brinca o sambista. 

A agenda de Álvaro está cheia: uma vez por mês, faz roda de samba no Beco do Rato e o ‘Mafuá no Quintal’, evento itinerante com Moacyr. É também percussionista de Beth Carvalho e Pretinho da Serrinha. E também é um dos idealizadores da Roda das Rodas de Samba, que reúne mais de 30 rodas de todo o Rio de Janeiro em um show gratuito na Praça Tiradentes. 

O primeiro encontro foi em julho e a nova data é amanhã, às 18h — sem a presença de Álvaro, que viaja a São Paulo para fazer shows. “Na roda, a gente acaba mostrando para os turistas cada canto da cidade, porque aparecem nos encontros rodas de samba de todos os lugares do Rio”, conta. 


Outros destaques: