MPF pede ação do governador do Rio contra intolerância religiosa

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ofício ao governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, cobrando atuação das polícias Civil e Militar contra os ataques a terreiros de religiões de matriz africana, na Baixada Fluminense. O MPF recebeu a denúncia sobre o fechamento de pelo menos 15 casas a mando do tráfico de drogas, no município de Duque de Caxias, na última semana.

O ofício foi enviado ontem (24) ao Palácio Guanabara, e nele, o MPF também pede uma reunião com o governador.

O MPF recebeu a denúncia de que um grupo de criminosos, chefiados por um pastor, circulou pelos terreiros proibindo as festas e atividades. “Nenhuma casa foi destruída e os criminosos não machucaram ninguém. Porém, os criminosos foram taxativos ao proibir atividades dos barracões”, relatou o procurador da República Julio José Araujo, responsável pelo caso e autor do ofício.

O MPF tem um inquérito aberto para investigar a intolerância religiosa na Baixada Fluminense e vem fazendo reuniões com o Poder Público, religiosos e adeptos de religiões de matriz africana, desde janeiro deste ano. O representante do estado é a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

O governo do estado informou que ainda não recebeu o ofício do MPF, mas que o governador acompanha o tema por meio da Secretaria de Direitos Humanos. Durante a semana, Witzel chegou a se reunir com o Conselho Estadual de Promoção da Liberdade Religiosa, formado pela sociedade civil. Ele foi informado sobre o aumento de casos de intolerância religiosa no estado.

Medo

O interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), o babalawó Ivanir dos Santos, disse que os religiosos que tiveram barracões fechados a força, em Caxias, estão amedrontados e não registraram queixas nas delegacias por medo.

“Esse tema é emergencial. Os atos [de intolerância] têm se repetido na baixada toda e estão chegando em Niterói, em São Gonçalo, em Campos [dos Goytacazes, no norte fluminense].”, alertou.

A intolerância religiosa é considerada crime de ódio e a pena prevista é de um a três anos de prisão mais multa. O governo federal recebe denúncias pelo serviço Disque 100. A ligação é gratuita.

11 Comentários

  • I simply want to tell you that I’m beginner to weblog and actually loved your web page. Very likely I’m likely to bookmark your site . You actually come with fabulous articles and reviews. Thanks a bunch for revealing your web page.

  • An fascinating discussion is value comment. I believe that it is best to write extra on this matter, it may not be a taboo topic but generally persons are not enough to speak on such topics. To the next. Cheers

  • Spot on with this write-up, I actually believe this web site needs much more attention. I’ll probably be back again to see more, thanks for the advice.

  • Good day! I could have sworn I’ve visited this blog before but after looking at many of the posts I realized it’s new to me. Nonetheless, I’m definitely delighted I discovered it and I’ll be bookmarking it and checking back regularly!

  • I have been exploring for a little for any high quality articles or weblog posts on this sort of house . Exploring in Yahoo I at last stumbled upon this site. Studying this info So i¡¦m happy to show that I’ve a very excellent uncanny feeling I discovered exactly what I needed. I so much no doubt will make certain to do not disregard this site and provides it a glance regularly.

  • Very nice post. I simply stumbled upon your blog and wanted to say that I have really loved surfing around your weblog posts. After all I’ll be subscribing on your rss feed and I am hoping you write again soon!

  • Howdy very cool site!! Man .. Beautiful .. Wonderful .. I will bookmark your site and take the feeds additionally…I am glad to search out numerous helpful information here within the publish, we want develop more techniques on this regard, thanks for sharing.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com