Milhares voltam a protestar em Hong Kong contra extradição

Milhares de pessoas foram novamente às ruas hoje (16) em Hong Kong protestar contra o polêmica proposta de lei de extradição de criminosos para a China. Os manifestantes também pedem a renúncia da chefe do Executivo, Carrie Lam.

A marcha ocorre um dia após Lam anunciar a suspensão do projeto. A governante disse que a iniciativa está “suspensa” até novo aviso, mas não estabeleceu prazo específico para retomar o projeto.

Setores da população viram na lei proposta uma tentativa de diluir a separação entre a China continental e Hong Kong, o que poria em perigo liberdades como de imprensa e expressão, que estão em vigor na antiga colônia britânica.

Os manifestantes querem a retirada total da proposta e também um pedido de desculpas oficial da polícia pela violência praticada nos atos dos últimos dias. Há quatro dias, ficaram feridas 80 pessoas, incluindo 22 agentes das forças de segurança.

Ontem (15), um homem morreu ao cair do telhado de um centro comercial da cidade, onde exibia uma faixa: “Retirem por completo a lei de extradição chinesa. Não somos amotinados. Libertem os estudantes e os feridos”.

*Com informações das agências de notícias Deutsche Welle (da Alemanha) e RTP (emissora pública de TV de Portugal)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.