Levir Culpi revela nervosismo no Fluminense e pede ajuda da torcida no Maracanã

O Dia

– Treinador previu jogo complicado contra o Vitória e disse que viverá momento especial quando comandar o Flu pela primeira vez no Maraca –

Rio – O Fluminense voltou ao Maracanã nesta quinta-feira, depois de passar todo o ano longe do estádio. Dessa vez, sem torcida, apenas para realizar o último treino, antes da partida contra o Vitória, marcada para a sexta-feira, às 19h30. Após o fim dos trabalhos, o treinador Levir Culpi concedeu coletiva. Próximo de comandar a equipe pela primeira vez no estádio, o técnico admitiu viver um momento especial.

“São as coisas que me mantém trabalhando; É adrenalina de jogar em um estádio emblemático. É um desejo de criança, eu acompanhava muito o Canal 100 pelas filmagens em preto e branca do Maracanã. Tenho uma recordação muito legal de quando joguei em 70 aqui pela Santa Cruz”, disse o técnico. 

Além da importância pessoal, Levir considera que o estádio pode fazer a diferença nesta reta final de Campeonato Brasileiro para o Fluminense voltar a ter uma boa sequência. O técnico alertou sobre um certo nervosismo que existe dentro do grupo.

“O fato é que o Flu está mais próximo do torcedor, aqui é a casa do Fluminense, isso é positivo. O que vai acontecer em campo não se sabe. A pressão para o mandante não é fácil. O Fluminense teve um ano muito difícil, além de não jogar no Rio é um ano de eleição. Há um clima de nervosismo. Quem torce para o Fluminense é o momento de ajudar. Encher a casa. Nós temos que dar o máximo e isso vai acontecer. O que é incontestável é de que a torcida lotar, com o astral, fica muito legal. Mas no futebol existem os dois lados. Você pode ir mal no jogo, mas prefiro mil vezes 100 mil pessoas me vaiando do que ninguém. Se eu for bem vão me aplaudir, aí fica melhor ainda”.

Falando especificamente sobre o Vitória, próximo adversário do Tricolor das Laranjeiras, o treinador previu uma partida complicada contra o clube baiano que luta contra o rebaixamento.

“O Vitória não joga muito abaixo dos outros. Mostrou isso, teremos problemas no jogo, mas não tenho dúvidas que temos que estar concentrados. Uma vitória é muito importante e nos coloca no caminho certo. Muda toda parte emocional. Vamos jogar pressionados e precisamos saber lidar com isso”, declarou.

O treinamento comandado por Levir incluiu um ‘rachão’ e atividades específicas de bolas paradas, para organizar a equipe ofensiva e defensivamente. Além disso, os jogadores também cobraram pênaltis. O goleiro Diego Cavalieri chegou a estar no gramado, mas ainda se recupera de lesão muscular e não terá condições de jogo.

O Fluminense deve ir a campo com: Júlio César; W. Silva, Gum, Henrique e Giovanni; Pierre, Douglas, Cícero e Scarpa; Wellington e Richarlison.


Outros destaques: