Justiça vai reavaliar pedido de direito de resposta a Crivella na Veja

O Dia

– Equívoco no envio da notificação prejudicou o direito de defesa da revista –

Rio – Uma falha processual levou o juiz Marcello Rubioli a anular nesta sexta-feira a sentença que concedeu direito de resposta ao candidato Marcelo Crivella (PRB) contra a revista Veja. Para o magistrado, um equívoco no envio da notificação prejudicou o direito de defesa da Editora Abril, responsável pela publicação, horas depois de conceder a sentença.

Com isso, o prazo de 24 horas para que a Abril apresente provas de que não há informações inverídicas ou parciais na reportagem foi reaberto. O processo vai então ao Ministério Público Eleitoral, para um novo parecer. Depois, segue para nova decisão do juiz Marcello Rubioli, que pode rever ou confirmar o direito de resposta.

Na última semana, ‘Veja’ publicou, em sua capa, foto de Crivella preso há 26 anos. Em nota distribuída no mesmo dia em que a capa foi divulgada, o candidato afirmou que o delegado responsável por sua detenção respondeu por abuso de autoridade.

Na sentença, o magistrado considerou que, na última capa, houve “menoscabo à realidade dos fatos” por parte da revista. “Aqui não cabe afirmar tratar-se de fato jornalístico, eis que, como foi cabalmente comprovado pelo representante, este não foi preso, mas submetido a jugo de abuso de autoridade do delegado sindicante”, afirmou o juiz, que indicou ser “no mínimo estranho” a divulgação em sua capa de fato “obscuro” ocorrido há mais de 25 anos, faltando dez dias para uma importante eleição.


Outros destaques: