Justiça condena homem a 22 anos de prisão por estupro da filha

O Dia

– Menina foi submetida a diversos abusos sexuais entre os nove e 12 anos –

Rio – O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) condenou, nesta quinta-feira, um homem a 22 anos e seis meses de prisão, em regime inicialmente fechado, pelo estupro da própria filha. De acordo com o TJ, a filha foi submetida a diversos abusos sexuais entre os nove e 12 anos.

A juíza Yedda Christina Ching San Filizzola Assunção, da 1ª Vara Criminal de São João de Meriti, justificou a pena máxima aplicada em razão da continuidade do crime. Segundo a denúncia, o estupro da menor ocorreu entre os anos de 2012 a 2015, na residência da família, quando a menina chegava da escola ou à noite. Desempregado, o pai aproveitava a ausência da mulher, que saía para trabalhar, ou a dopava, à noite, para praticar os abusos contra a filha.

Em audiência, a menor contou não ter denunciado o pai porque tinha medo de que ele a matasse e também a sua mãe. Ela somente fez a revelação do estupro ao ser levada a um médico, depois de agredida pelo pai, com um violento soco no rosto, por se negar um dia a manter conjunção carnal. Os exames evidenciaram os abusos sexuais.

O processo tramitou em segredo de justiça e os nomes dos envolvidos não são revelados.


Outros destaques: