Herzem desbanca o PT e vence em Conquista

Com 57% dos votos válidos, Herzem Gusmão (PMDB) venceu o segundo turno das eleições para a prefeitura de Vitória da Conquista, derrotando o deputado estadual Zé Raimundo (PT). Foram mais de 90 mil votos para o candidato peemedebista, que comandará a cidade após duas disputas fracassadas. “Estou muito feliz pela vitória alcançada. Estive sempre dizendo ‘Deus no comando’. Agradeço à minha família, ao povo da zona rural. Faremos uma gestão sem perseguir ninguém, na paz. Vamos devolver a prefeitura ao povo, ouvindo todas as pessoas”, declarou. “Essa foi uma das mais belas campanhas das quais participei, mesmo com tantos ataques do adversário”.

O resultado das urnas não foi propriamente uma surpresa, já que as pesquisas indicavam uma vitória folgada de Herzem Gusmão. Na última, divulgada na semana passada pelo Instituto Eleva Tecnologia e Comunicação, a aferição encomendada pelo Grupo Metrópole mostrou o peemedebista com 48,91% das intenções de voto, contra 38,82% do adversário. 7,04% dos eleitores se declararam indecisos, e 5,23% correspondem a brancos e nulos.

A margem de erro foi de 3%. Os números referiam-se à pesquisa estimulada, e foram obtidos entre 23 e 25 de outubro, ouvindo 1.050 eleitores. Já na pesquisa espontânea, Gusmão acumulou 47% das intenções de voto, enquanto Raimundo possuía 34%. Os indecisos somaram 13% e os brancos e nulos, 6%. 

No primeiro turno, Gusmão teve 78.455 votos (47,82%) e Raimundo obteve 51.989 votos (31,69%). Outros cinco candidatos, incluindo forças da base do governador Rui Costa, estiveram no pleito: Fabrício (PCdoB), Arlindo Rebouças (PSDB), Joás Meira (PSB), Roberto Dias (PDT) e Enoque Matos (PSOL).

A Tribuna tentou contato com Zé Raimundo, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição. Na última sexta, porém, o petista fez à reportagem um balanço positivo da campanha e mostrou-se confiante sobre o resultado. “Fizemos um segundo turno muito intenso, com mobilizações de rua e na zona rural. A nossa militância está bem engajada. Estamos otimistas, há indicadores de que crescemos muito”.

Vitória da Conquista possui o terceiro maior colégio eleitoral da Bahia, atrás apenas de Salvador e Feira de Santana. Atualmente, o município possui mais de 346 mil habitantes, dos quais 230,6 mil são eleitores. Herzem Gusmão nasceu em 2 de junho de 1948, e iniciou a carreira trabalhando em uma rádio, aos 20 anos. Formou-se em Direito e se pós-graduou em Comunicação e Jornalismo pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Em 2014, foi eleito deputado estadual suplente, e assumiu o mandato um ano depois, permanecendo por 15 meses na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba).

Geraldo Julio, do PSB, é reeleito no Recife

Geraldo Julio, PSB, foi reeleito ontem prefeito do Recife para os próximos quatro anos. O resultado saiu às 18h39, com 89% das urnas apuradas. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), com 100% das urnas apuradas, Geraldo Julio teve 528.335 votos, o que representa 61,3% dos votos válidos.

O vice-prefeito segue sendo Luciano Siqueira (PCdoB). João Paulo (PT) teve 333.516 votos, o que representa 38,70% dos votos válidos. Dos 971.963 votos, foram 33.589 (3,46%) brancos, 76.523 nulos e 147.282 (13,16%) abstenções, segundo o TRE-PE. Geraldo Julio nasceu em 19 de março de 1971, no Recife. Formado em administração, é casado e tem três filhos.

Entre as suas principais propostas, apresentadas durante a campanha, estão a construção do Hospital do Idoso, novas Upinhas, a criação de novos centros da Paz (Compaz), a ampliação das faixas exclusivas de ônibus e a climatização de 47% das salas de aula, além de fazer o calçamento de 480 ruas da cidade e mais 270 quilômetro de calçadas no Recife.

O segundo turno foi marcado por trocas de acusações entre os candidatos do PSB e PT. Enquanto João Paulo afirmou que o atual prefeito era ingrato e não reconhecia o trabalho feito pelas gestões petistas e as verbas vindas do governo federal, Geraldo Julio apontava que o candidato petista estava “colocando gosto ruim” nas obras socialistas.


Outros destaques: