G20 reúne 85% do produto global e dois terços da população mundial

29 de novembro de 2018

Os países que integram o chamado G20 – que reúne as 19 maiores economias do mundo e mais a União Europeia – são responsáveis por 85% do produto bruto global, incluem dois terços da população mundial e 75% do comércio internacional, além de um pouco mais de 80% dos investimentos globais para o desenvolvimento de pesquisas.

O G20 é considerado um dos fóruns mais importantes no que diz respeito à discussão de questões relacionadas à economia e às crises globais. Criado em 1999 em meio às repercussões da crise financeira asiática, o grupo reúne Alemanha, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, China, Coréia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Indonésia, Itália, Japão, México, Reino Unido, Rússia, África do Sul, Turquia e União Europeia.

Desafios

Durante as reuniões, os principais desafios do mundo são discutidos e as principais políticas são coordenadas em nível global. Nos últimos anos, uma das principais realizações do G20 envolveu a inclusão de países emergentes em questões globais.

De acordo com especialistas, o G20 avançou na busca consenso para realizar reformas nas instituições financeiras internacionais e acompanhamento de instituições nacionais financeiras, melhoria na regulação econômica e a criação de redes de segurança para prevenção de eventuais problemas.

Com o início da crise financeira global de 2008, o G20 tornou-se o principal instrumento para enfrentar o fracasso, e os presidentes e chefes de estado dos países-membros começaram a assumir um papel fundamental.

Participantes

Além dos países-membros e convidados especiais, as principais organizações regionais, como a Associação das Nações do Sudeste Asiático (Asean) e a União Africana, a Nova Parceria para o Desenvolvimento da África (Nepad) e a Comunidade do Caribe participam das cúpulas (Caricom).

Há, ainda, organizações multilaterais, como o Banco Mundial, o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB), o Fundo Monetário Internacional (FMI), as Nações Unidas, a Organização Internacional do Trabalho (OIT), a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e Organização Mundial do Comércio (OMC).

*Com informações da Telam, agência pública de notícias da Argentina.

Leia também...

Loading...
Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com