EUA acusam aliado de Maduro de narcotráfico e impõem sanções

O Departamento do Tesouro norte-americano anunciou hoje (18) sanções econômicas ao vice-presidente do Partido Socialista Unido da Venezuela, Diosdado Cabello. Cabello é o segundo homem mais poderoso na Venezuela depois do presidente Nicolás Maduro. Na nota, o governo norte-americano afirma que, além de estar envolvido em lavagem de dinheiro e exportação ilegal de minérios, ele também promoveu diretamente atividades ligadas ao tráfico de narcóticos.

“O povo da Venezuela sofre sob políticos corruptos que se agarram cada vez mais ao poder, ao mesmo tempo em que enchem seus próprios bolsos”, afirmou o secretário do Tesouro, Steve Mnhuchin. Ele acrescentou que figuras como Diosdado Cabello “exploram suas posições oficiais para se engajar em tráfico de narcóticos, lavagem de dinheiro, desvio de fundos públicos e outras atividades corruptas”.

O secretário do Tesouro também disse que o governo dos Estados Unidos está comprometido a continuar agindo para responsabilizar pessoas que violarem a confiança do povo venezuelano e bloquear tentativas de “abusar do sistema financeiro dos Estados Unidos”.

As sanções têm como alvo, além de Cabello, seu irmão, sua esposa e Rafael Alfredo Sarria Diaz, que, segundo o governo norte-americano, vem lavando dinheiro para o governo venezuelano desde 2010. Elas foram anunciadas em um momento de tensão, dois dias antes das eleições presidenciais na Venezuela.