Em meio a um apagão, manifestantes vão às ruas na Venezuela

Manifestantes contrários e favoráveis ao governo de Nicolas Maduro, voltaram a medir forças nas ruas de Caracas com demonstrações organizadas pelo presidente do país e por seu opositor Juan Guaidó, auto proclamado presidente interino do país. As manifestações ocorrem dois dia após o apagão que deixou 90% da Venezuela sem energia elétrica. Guaidó pediu à população para se mobilizar “com mais força do que nunca”.

A mobilização ocorre menos de uma semana após o retorno de Guaidó à Venezuela, após sua visita a cinco países da região (Colômbia, Brasil, Paraguai, Argentina e Equador), em meio às ameaças da possível detenção de Chávez.

Por sua vez, os manifestantes pró-Maduro também realizam manifestações, convocadas na última terça-feira pelo governante durante um evento para comemorar o sexto aniversário da morte de Hugo Chávez.

Apagão

Enquanto isso, um gigantesco apagão paralisa desde quinta-feira (7) várias atividades essenciais em grande parte da Venezuela, um problema que o governo de Maduro atribuiu na sexta-feira (8) a uma sabotagem orquestrada pelos Estados Unidos. Já os antichavista atribuem o problema à corrupção e ineficiência na administração pública.

O suprimento normal de energia elétrica foi interrompido em 22 dos 23 estados da Venezuela, incluindo Caracas, e causou vários distúrbios para a maioria da população.

Na tarde de hoje, o serviço começou a ser restaurado em algumas áreas de Caracas e no estado de Miranda, mas grandes regiões do país permaneceram sem luz, apesar das promessas do governo de resolver o problema em poucas horas, informou a imprensa local.

O apagão, considerado por muitos como o maior da história do país, forçou a suspensão do trabalho e das atividades escolares, causando agitação na população, que também não tem água e está praticamente paralisada pela instabilidade das redes de telefonia e internet.

Os centros de saúde passam por uma situação crítica devido à escassez de geradores, enquanto vôos foram cancelados e centenas de pessoas ficaram presas no Aeroporto Internacional Simon Bolivar, em Caracas, e em outros terminais aéreos do país.

*Com informações da Agência Nacional de Notícias da Argentina Telam

7 Comentários

  • I just want to tell you that I am just all new to blogging and site-building and certainly savored you’re web site. Very likely I’m going to bookmark your blog . You actually have remarkable stories. Thanks a bunch for sharing your website.

  • I picture this could be various upon the written content material? then again I still believe that it can be suitable for just about any type of subject material, as a result of it would incessantly be pleasant to resolve a warm and pleasant face or maybe listen a voice while initial landing.

  • Oh my goodness! an amazing post dude. Appreciate it Nevertheless We are experiencing problem with ur rss . Do not know why Cannot join it. Will there be any person obtaining identical rss dilemma? Anybody who knows kindly respond. Thnkx

  • Aw, this became a really good post. In thought I must devote writing similar to this moreover – taking time and actual effort to create a excellent article… but exactly what do I say… I procrastinate alot and no means seem to get something carried out.

  • Way cool! Some extremely valid points! I appreciate you penning this post plus the rest of the site is also very good.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com