Eleitores dizem não ter conseguido votar para presidente e protestam em frente ao TRE na Capital

Por Diogo Vargas
Eleitores protestaram em Florianópolis após terem problemas com as urnasEleitores protestaram em Florianópolis após terem problemas com as urnas

Um grupo de cerca de dez pessoas protestou agora à tarde na frente do TRE, na Avenida Rio Branco, em Florianópolis. Os eleitores afirmaram que não conseguiram votar para presidente por supostos problemas na tela da urna eletrônica. A queixa era que a votação finalizava antes da digitação dos dígitos. Alguns estavam com camisas amarelas e se diziam eleitores do candidato Jair Bolsonaro (PSL).

A aposentada Marley Silva, 71 anos, disse que enfrentou essa situação na Udesc, em Coqueiros. O empresário Rui Teixeira, 49 anos, contou que não conseguiu completar a digitação para presidente na Igreja São Luís, na Agronômica.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina, Ricardo Roesler, se pronunciou em coletiva sobre as supostas fraudes:

– O corregedor do TRE-SC esclarece que a digitação do número do candidato seguida rapidamente da tecla confirma pode encerrar a votação antes da exibição da foto, sendo que o voto, entretanto, é contabilizado independentemente da exibição ou não da foto.

Confira na CBN Diário:

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Rosa Weber, respondeu em coletiva sobre as supostas fraudes. Disse que todas as suspeitas que chegarem ao TSE serão analisadas com rigor, mas que “é importante lembrar que nem tudo que os olhos veem e os ouvidos escutam corresponde à verdade”.

Ocorrências em pelo menos quatro cidades catarinenses

Eleitores de Balneário Camboriú registraram boletins de ocorrência relatando problemas em urnas eletrônicas. Um mulher alegou fraude em um equipamento instalado na creche Carrocel, no bairro das Nações. Ela chamou o presidente da mesa para acompanhar o caso. Já em uma outra escola, três eleitores informaram erros em urnas ao votarem para presidente. 

Em Navegantes, dois eleitores de duas seções eleitorais diferentes também registram B.O. alegando problemas no momento da votação.  

Eleitores de Lages reclamaram do mesmo caso por redes sociais de mensagens. Em um áudio, a queixa de uma mulher não identificada era de que na seção 84 da Escola Flordoaldo Cabral, a votação para presidente “não apareceu”.

Um eleitor de São José relatou o mesmo problema ao votar na Escola Eliza Andreoli.   

*Colaboraram Aramis Merki II e Kadu Reis