Debate: Isidório discute com Alexandre Garcia por causa da Bíblia

O candidato do PDT a prefeito, deputado Sargento Isidório, discutiu no primeiro bloco do debate da TV Bahia com o mediador Alexandre Garcia, na primeira oportunidade que teve de falar no confronto. Isidório foi interrompido por Garcia ao iniciar a leitura de um trecho da bíblia, já que as regras do confronto não permitiam a leitura de documentos. “Isso aqui não é um documento, é a palavra de Deus, patrimônio imaterial da Bahia, aprovada pela Assembleia Legislativa”, disse Isidório, que, alertado de que estava perdendo tempo, ainda disse que Garcia não seria um bom mediador.

De forma confusa, ele pretendia responder a uma pergunta da candidata Alice Portugal sobre a cultura, quando disse que entendia do assunto, era professor de capoeira, maculêlê e folclore, e disse que em Salvador os músicos são perseguidos, restando espaço apenas para os grandes cantores. Alice aproveitou a oportunidade para se solidarizar com os candidatos Fábio Nogueira (PSOL), Rogério DaLuz (PRTB) e Célia Sacramento (PPL), que foram excluídos do debate por pertencerem a partidos nanicos. Ao lhe ser dado direito de perguntar, Isidório acusou o prefeito ACM Neto de ter criado uma indústria da multa e de estar negando ao governo do Estado alvarás para a construção de passarelas que servirão ao metrô, ao que ACM Neto respondeu que destravou o metrô e lembrou que, com a fiscalização da Transalvador, houve uma redução de quase 30% de mortes por acidentes de trânsito desde que assumiu.

 


Outros destaques: