Cruzeiros terão menos passageiros

Ainda vivendo os reflexos da crise econômica e da falta de investimentos no setor, o turismo baiano deve sentir, nesta temporada de verão, a diminuição do número de turistas que devem chegar à capital baiana pelo Porto de Salvador através dos cruzeiros marítimos. De acordo com a Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba), a quantidade de passageiros que virão à cidade será quase 5% menor em relação ao mesmo período do ano passado – 156 mil na última temporada contra 148 mil nesta, considerando o período entre outubro deste ano e março do ano seguinte. 

Isso mesmo com o número de cruzeiros com escalas aqui na capital ser praticamente igual: 58 nesta contra 57 na anterior. “Todo o decréscimo é ruim, principalmente com as dificuldades econômicas que nós passamos. As companhias de navios são muitos sensíveis e avaliaram que o país não iria se recuperar da crise rapidamente. Mas, a queda ainda é pequena, apesar de refletir na movimentação financeira dentro da cidade”, contou o secretário de turismo do Estado da Bahia, José Alves.

De acordo com o site da Codeba, o primeiro dos navios a desembarcar em Salvador, no dia 16 de outubro, será o MS Midnatsol, que deve trazer cerca de 500 turistas vindos do Recife e com destino final na cidade de Ilhéus. Ao todo, apenas três navios chegarão a cidade com visitantes oriundos de fora do país, a exemplo de Tenerife, na Espanha, e Dacar, no Senegal. Nesses, juntos, são esperados quase oito mil pessoas em novembro e dezembro.

“A crise financeira sempre afeta no bolso do brasileiro, principalmente com cortes nas programações de férias e ou passeios”, disse o presidente da Codeba, Pedro Dantas. “O setor de Cruzeiros Marítimos ainda enfrenta queda, e o tema principal do trabalho feito pela nossa entidade é o ganho de competitividade para que o Brasil atraia os Armadores e fazer com que o país suba no ranking dos cruzeiros novamente”, avaliou Marco Ferraz, presidente da associação que representa os cruzeiros marítimos, a Clia Abremar Brasil.

Para tentar melhorar os números a partir da temporada 2017-2018, Pedro Dantas afirmou que, com o objetivo de incentivar e aumentar a atracação de navios atlânticos na Bahia, a Codeba terá encontros com associações de Agências de Viagens (Abav) e a própria Clia Abremar Brasil, além das gestões estadual e municipal, para propor incentivos tarifários portuários. “Os planos da Codeba são, se possível, zerar as tarifas e custos portuários para que cresça cada vez mais o número de navios de cruzeiros nas terras baianas. As tarifas portuárias de certeza não serão empecilhos”, comentou.

“Eu fico muito feliz com essa iniciativa por parte do Pedro Dantas e vamos unir forças e esforços para atingir esse objetivo. Além disso, estamos em conversas, com o Marco Ferraz, e realizando estudos para inclusão de outros pontos de parada de navios aqui no estado a exemplo de Porto Seguro e Morro de São Paulo, dinamizando a navegação na costa baiana”, ressaltou José Alves.

TERMINAL
Quem vier desfrutar as belezas da capital baiana nesta temporada já vai poder contar com o funcionamento do novo Terminal de Passageiros, que recebeu investimentos da ordem de R$ 50 milhões e atualmente está sob a administração do consórcio Contermas. Ao todo, a estrutura possui área de 8 mil metros quadrados e está divididA em três pavimentos, contendo área de embarque e desembarque, controle de imigração e setor de despacho e recebimento de bagagens.

“A pretensão é de que o terminal, além de abrigar os serviços diretamente relacionados ao atendimento ao turista, contemple também atividades que estimulem o soteropolitano a frequentar o espaço moderno, com restaurantes panorâmicos, atividades culturais e de lazer”, falou Pedro Dantas.

De acordo José Alves, assim como em todos os anos, um receptivo está sendo preparado para acolher os visitantes que forem chegando a capital baiana através do terminal. “Teremos grupos de capoeira e baianas. Queremos também ajudar o Porto a ter mais serviços dentro do local, como guias no local de forma permanente para orientar os turistas”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.