Crise seria responsável por derrota de 82% dos prefeitos baianos

Pelos cálculos da União dos Municípios da Bahia (UPB), 82% dos prefeitos baianos foram derrotados nestas eleições porque não conseguiram se reeleger ou fazer o sucessor. O resultado “catastrófico” é atribuído à recessão.

A UPB não diz oficialmente, mas alguns de seus representantes não negam que, com a crise econômica e a de financiamento das campanhas, parte dos vitoriosos se elegeu “vendendo” serviços futuros das Prefeituras a fornecedores. 


Outros destaques: